PUBLICIDADE
Topo

Saque e Voleio

ATP Finals, dia 4: Medvedev domina Djokovic, Soares perde jogo duro

Reuters
Imagem: Reuters
Alexandre Cossenza

Alexandre Cossenza é bacharel em direito e largou os tribunais para abraçar o jornalismo. Passou por redações grandes, cobre tênis profissionalmente há oito anos e também escreve sobre futebol. Já bateu bola com Nadal e Federer e acredita que é possível apreciar ambos em medidas iguais. Contato: ac@cossenza.org

Colunista do UOL

18/11/2020 19h13

A quarta-feira terminou com um resultado nada esperado no ATP Finals. Daniil Medvedev fez 6/3 e 6/3 em cima de Novak Djokovic, e garantiu seu lugar nas semifinais do torneio. Enquanto o russo alcança duas vitórias, o número 1 do mundo, que vinha de triunfo sobre Diego Schwartzman, agora vai precisar superar Alexander Zverev na sexta-feira para passar de fase.

Quando escrevo "nada esperado" não é pela simples vitória de Medvedev, o que poderia acontecer. O fator inesperado foi o domínio do russo, que esteve sólido do fundo da quadra, ganhou a maioria dos ralis e exigiu um bocado de Nole, que precisou arriscar mais do que gostaria e terminou o jogo com 28 erros não forçados (contra 12 de Daniil).

O controle foi tamanho que, na entrevista pós-jogo, Medvedev disse até que pôde jogar "safe enough" nos pontos importantes, ou seja, deu-se o luxo de não arriscar tanto, jogando com bastante margem de segurança. Djokovic esteve tecnicamente abaixo de seu nível normal, é bem verdade, mas sobretudo esteve longe de mostrar a garra que tanto vimos em outras ocasiões. Nesta quarta, vimos um sérvio pouco aceso e mais desanimado a cada game vencido por Medvedev.

O resultado também eliminou Diego Schwartzman, que havia perdido o primeiro jogo do dia para Zverev: 6/3, 4/6 e 6/3. O alemão, que perdeu para Medvedev na segunda-feira, agora soma uma vitória e uma derrota, mesma campanha de Djokovic. Por isso, o duelo de sexta será um confronto direto pela segunda vaga nas semifinais. Medvedev já está com o primeiro lugar assegurado.

Bruno perde e decide vaga na sexta

No torneio de duplas, Bruno Soares e Mate Pavic foram superados no confronto entre os dois times que venceram na segunda. Horacio Zeballos e Marcel Granollers fizeram 7/6(4), 6/7(4) e 10/8 e assumiram a liderança isolada do grupo, com duas vitórias. No segundo confronto desta quarta, Jurgen Melzer e Edouard Roger-Vasselin salvaram cinco match points e derrotaram John Peers e Michael Venus em outro duelo equilibrado: 2/6, 7/6(4) e 12/10.

A definição será na sexta-feira, e ninguém tem vaga assegurada por enquanto. Soares e Pavic vão enfrentar Peers e Venus, enquanto Zeballos e Granollers encaram Melzer e Roger-Vasselin. Matematicamente falando, brasileiro e croata podem até se classificar com uma derrota por 2 sets a 1, mas isso dependeria do placar de games e de uma vitória de Zeballos e Granollers na outra partida. E, ainda assim, dependeria também do placar de games desse outro jogo.

Coisas que eu acho que acho:

- Deve ser mentalmente muito difícil para qualquer um enfrentar Medvedev, um paredão humano, sabendo que não é preciso vencer para continuar no torneio. Depois de perder um set, mais ainda. Djokovic começou a partida inseguro, com bolas curtas e errando mais. O russo aproveitou suas chances e tomou a dianteira. Seria preciso algo tecnicamente especial - além de um esforço físico considerável - para virar o jogo. Djokovic esteve longe disso.

- Schwartzman era mesmo o azarão e maior candidato a não passar da primeira fase do Finals. Ainda assim, fez duas apresentações dignas, sem desistir e "roubando" um set de Zverev nesta quarta. No entanto, neste tipo de quadra dura indoor, é muito difícil para ele competir contra quem ganha tantos pontos de graça com o serviço. A pressão é sempre muito grande.

Torne-se um apoiador do blog e tenha acesso a conteúdo exclusivo (posts, podcasts e newsletters semanais) e promoções imperdíveis.

Acompanhe o Saque e Voleio no Twitter, no Facebook e no Instagram.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.