PUBLICIDADE
Topo

Rodolfo Rodrigues

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Rodolfo Rodrigues: Corinthians sobra no Brasileirão Feminino e é tricampeão

Jogadoras do Corinthians comemoram o segundo gol na final contra o Palmeiras, marcado por Adriana - WILLIAM ANACLETO/ISHOOT/ESTADÃO CONTEÚDO
Jogadoras do Corinthians comemoram o segundo gol na final contra o Palmeiras, marcado por Adriana Imagem: WILLIAM ANACLETO/ISHOOT/ESTADÃO CONTEÚDO
Conteúdo exclusivo para assinantes
Rodolfo Rodrigues

Rodolfo Rodrigues é apaixonado por números e estatísticas no futebol. Foi repórter do Lance!, editor da Placar e do prêmio Bola de Prata ESPN e é autor de dez livros sobre futebol.

Colunista do UOL

26/09/2021 23h09

O Corinthians venceu o Palmeiras por 3 x 1 neste domingo (26) e conquistou o tricampeonato do Brasileirão Feminino. Sob o comando do técnico Arthur Elias, o alvinegro fez uma campanha quase perfeita na competição (18 vitórias, 2 empates e apenas 1 derrota, 64 gols feitos e 17 gols sofridos) e levou mais um título nacional com sobras.

Com duas vitórias sobre o Palmeiras na decisão, o Corinthians fechou os mata-matas (quartas, semifinal e final), com 6 vitórias em 6 jogos. Melhor time da primeira fase, o feminino do Corinthians praticamente não deu chances aos adversários mais uma vez.

Desde a chegada do técnico Arthur Elias, o Corinthians vem sobrando no Brasileirão Feminino. Vice em 2017 e 2019, o time foi campeão em 2018, 2020 e 2021. Nos últimos 83 jogos, foram 69 vitórias, 10 empates e apenas 4 derrotas, com 230 gols feitos e 46 sofridos.

Maiores campeões do Brasileirão Feminino (2013-2021):
[3] Corinthians (2018, 2020, 2021)
2 Ferroviária (2014, 2019)
1 Centro Olímpico-SP (2013)
1 Rio Preto-SP (2015)
1 Flamengo (2016)
1 Santos (2017)

Na decisão contra o Palmeiras, Adriana Leal, Agustina (contra) e Vic Albuquerque (de bicicleta), marcaram os gols da vitória que garantiu o tricampeonato e botou o Corinthians como o maior campeão brasileiro desde 2013. Com 10 gols, Vic foi a artilheira do Corinthians na competição e a segunda do campeonato, atrás de Bia Zaneratto, ex-Palmeiras, que marcou 13 gols antes de deixar o clube ao final da Primeira Fase.

No time campeão, além de Vic Albuquerque, destacaram-se também na campanha a zagueira Érika, a lateral esquerda Yasmin, a volante Ingryd, as meias Gabi Zanotti, Tamires e Gabi Portilho, e as atacantes Adriana Leal e Jheniffer, que apesar de reserva foi a vice-artilheira com 9 gols. Gabi Nunes, que também marcou 9 gols, brilhou na Primeira Fase antes de sair para o Madrid CFF-ESP, foi também uma das destaques do time, assim como Giovanna Crivelari, que também deixou o time no meio do campeonato, indo para o Levante-ESP.

O Palmeiras, que estreou em 2020 (caiu para o Corinthians na semifinal), voltou a fazer uma boa campanha e com esse vice-campeonato vem mostrando sua força no feminino.

Você pode me encontrar também no twitter (@rodolfo1975) ou no Instagram (futebol_em_numeros)

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL