PUBLICIDADE
Topo

Milton Neves

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

MN: Fla vê rivais se reforçando e vai precisar correr atrás do prejuízo!

Marcos Braz, vice de Futebol do Flamengo, concede entrevista coletiva - Alexandre Vidal / Flamengo
Marcos Braz, vice de Futebol do Flamengo, concede entrevista coletiva Imagem: Alexandre Vidal / Flamengo
Conteúdo exclusivo para assinantes
Milton Neves

Milton Neves é jornalista profissional diplomado, publicitário, empresário, apresentador esportivo de rádio e TV, pioneiro em site esportivo no Brasil, 1º âncora esportivo de mídia eletrônica do país, palestrante gratuito de Faculdades e Universidades, escrivão de polícia aposentado em classe especial, pecuarista, cafeicultor e é empresário também no ramo imobiliário.

14/01/2022 07h30

É verdade que a temporada ainda não começou.

Os times estão se reapresentando, e o assunto do momento é o número de testes positivos para covid-19 entre os atletas, infelizmente.

Nos bastidores, porém, a movimentação é grande.

E o Flamengo, ao contrário dos rivais mais fortes, e outros que pretendem encurtar a distância para os favoritos, parece que está dormindo no ponto...

Pelo contrário, perdeu o bom Kenedy, que estava emprestado pelo Chelsea.

E está vivendo uma novela com Arrascaeta, por renovação de contrato.

Ok, trouxe um técnico, o português Paulo Souza, que dificilmente dará a sorte do conterrâneo Jorge Jesus.

Enquanto isso, o Galo está ainda mais forte, com a chegada do zagueiro Godín.

O Flu trouxe um "pacotão", com destaque para Germán Cano e Felipe Melo.

O São Paulo também se movimentou bem, com as chegadas de Nikão, Patrick e Rafinha, entre outros.

Até o meu Peixe, com tantas dificuldades, trouxe o bom Ricardo Goulart.

E aí, Mengão?

Vai mesmo com o que tem para este longo 2022, com tantas competições pela frente, e com um elenco não tão jovem assim?

Ou vai às compras na última hora?

OPINE!

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL