PUBLICIDADE
Topo

Marília Ruiz

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Marília Ruiz: Vence 2ª parcela de empréstimo de Rueda ao Santos

Andres Rueda, presidente do Santos, em reunião na Vila Belmiro - Ivan Storti
Andres Rueda, presidente do Santos, em reunião na Vila Belmiro Imagem: Ivan Storti
Marília Ruiz

Tenho 20 anos de jornalismo esportivo: 5 Copas do Mundo, 4 Olimpíadas, muitos Brasileiros, alguns Mundiais e várias Copinhas. Neste blog seguirei fazendo isso: escrevendo sobre futebol. Sem frescura. Sem mimimi. Para versões oficiais dos clubes e atletas, recomendo procurar as assessorias de imprensa.

15/02/2021 10h21

Vence nesta segunda, 15 de fevereiro, a segunda parcela de um empréstimo feito pelo então candidato a presidência Andrés Rueda ao Santos. Na ocasião, em entrevista ao UOL, ele afirmou totalmente contra" o fato de dirigentes colocarem dinheiro do próprio bolso no clube. Ele explicou que, em sua opinião, isso pode ser feito em caráter de exceção, quando há uma iminente "perda irreparável".

O contrato de empréstimo assinado no ano passado a que o BLOG teve acesso indica o pagamento de 10 parcelas mensais e consecutivas de R$ 1.170.000,00. O acordo, cuja primeira parcela venceu em janeiro passado, prevê pagamento de multa de 5% sobre o valor do inadimplido além de juros de mora de 1% ao mês até a data do seu efetivo pagamento.

É importante frisar que o acordo foi aprovado pelo Conselho Fiscal e pelo Conselho Deliberativo no final da gestão passada.

Procurado por essa colunista para responder sobre os pagamentos das parcelas na condição de presidente e credor do clube, Rueda confirmou o débito e disse estar "no fim da fila dos credores do clube".

"Sou mais um credor do Santos. Fiz isso (empréstimos) para ajudar o clube. Posso te assegurar que em nenhum momento minha intenção será cobrar multa e juros do clube. Já emprestei dinheiro antes e agi assim", disse Rueda ao Blog. O presidente ainda reafirmou que considera a situação de ser dirigente e credor do clube 'vergonhosa'. "É vergonhoso termos no futebol conselheiro e sócio emprestando dinheiro do bolso. Mas o cube tem outras prioridades. Só pretendo receber quando a situação financeira do clube permitir. A fila de credores é enorme."

O vice José Carlos de Oliveira, membro do Conselho Gestor, também confirmou que as parcelas não foram quitadas.

"As parcelas não estão sendo pagas. Não foi possível fazê-lo. Nem as parcelas (do contrato de 10 x R$ 1,1 mi), nem as parcelas do acordo de R$ 500 mil", disse Oliveira ao blog. Segundo o vice, também ainda não foi negociado um aditamento aos contratos ou reparcelamento da dívida. "Por enquanto vale as cláusulas com elas estão. Nossa prioridade tem sido o pagamento de salários atrasados."

O presidente do Conselho Fiscal do Santos, José Eduardo Abreu Lopes, afirmou que a antiga formação deu parecer favorável ao acordo de empréstimo. Segundo ele, na reunião da próxima quinta-feira, serão analisadas as contas de janeiro do clube. Assim será possível certificar-se do inadimplemento e saber das consequências disso para o fluxo financeiro do clube.

*Essa nota foi atualizada com a entrevista de Rueda