Luís Rosa

Luís Rosa

Siga nas redes
Opinião

Com títulos, Abel e reforços, Leila deve ser reeleita como candidata única

"Estão mais calmos?"

Em suas redes sociais, com essa pergunta irônica e uma foto sorridente, a presidente Leila Pereira provocou mais uma vez os torcedores que a perseguiram ao longo deste ano, principalmente após a eliminação da Copa Libertadores.

A dirigente fez isso no domingo, logo após o Palmeiras vencer o Fluminense, por 1 a 0, no Allianz Parque, e deixar encaminhado o título, confirmado nesta quarta-feira, com o empate em 1 a 1 contra o Cruzeiro, no Mineirão.

Desde que as suas empresas chegaram ao Palmeiras, Leila Pereira se tornou tão poderosa que não há nenhuma chance de ela perder o cargo na eleição presidencial do ano que vem.

Com a candidatura à reeleição já anunciada, tudo indica que, até pela falta de organização de um nome de consenso da oposição, a dirigente deve ser reeleita como candidata única.

Também pudera, desde 2015, quando começou a era Crefisa, o Palmeiras foi campeão dos seguintes torneios: Copa Libertadores 2020 e 2021; Campeonato Brasileiro 2016, 2018, 2022 e 2023; Copa do Brasil 2015 e 2020; Campeonato Paulista, 2020, 2022 e 2023; Recopa Sul-Americana 2022 e Supercopa do Brasil 2023.

São muitas as conquistas também nas categorias de base, com destaque para o bicampeonato inédito da Copa São Paulo de Futebol Júnior, em 2022 e 2023.

É evidente que turbulências podem ocorrer, como aconteceram ao longo deste segundo semestre, casos das eliminações em casa, na Copa do Brasil e da Libertadores, mas, mesmo assim, não há risco de abalar o seu poder.

Porém, o plano do Palmeiras é manter o que vem dando certo, o que significa a permanência da comissão técnica comandada por Abel Ferreira até o fim do contrato, em dezembro de 2024.

Continua após a publicidade

Além disso, por conta das movimentações dos concorrentes, a provável saída de jogadores, como é o caso de Endrick que só vai atuar no primeiro semestre, e ter atletas mais experientes, o planejamento é fazer um número maior de contratações do que as duas deste ano, que foram Richard Ríos e Artur.

Além do volante argentino Aníbal Moreno, 24 anos, o Palmeiras deve buscar mais três ou quatro jogadores. A prioridade é para o setor ofensivo.

Base vem forte

O processo de maturação das crias das categorias da Academia de Futebol vai continuar.

Ao longo do primeiro semestre, os que já estão no elenco principal terão mais oportunidades. Isso deve ocorrer com maior número no Campeonato Paulista, competição que o Palmeiras vai em busca do tricampeonato seguido.

Dos que ainda estão na base, a maior aposta é o atacante Estêvão, 16 anos. que estreou como profissional nesta última rodada do Brasileirão. O garoto vai ser lapidado para substituir Endrick.

Continua após a publicidade

Entretanto, o jogador só deve ficar definitivamente no elenco principal após a disputa da Copinha.

Opinião

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes