PUBLICIDADE
Topo

Haaland "Bolt" é arma do Dortmund contra a defesa adiantada do Bayern

Haaland comemora gol pelo Borussia Dortmund - Reuters
Haaland comemora gol pelo Borussia Dortmund Imagem: Reuters
André Rocha

André Rocha é jornalista, carioca e colunista do UOL. Trabalhou também para Globoesporte.com, Lance, ESPN Brasil, Esporte Interativo e Editora Grande Área. Coautor dos livros "1981" e "É Tetra". Acredita que futebol é mais que um jogo, mas o que acontece no campo é o que pauta todo o resto. Contato: anunesrocha@gmail.com

Colunista do UOL Esporte

30/09/2020 04h00

O Bayern de Munique da tríplice coroa decide a Supercopa da Alemanha buscando o seu quinto titulo consecutivo contra o Borussia Dortmund, vice-campeão da Bundesliga, na Allianz Arena.

O time decidiu a Supercopa da Europa contra o Sevilla na quinta, com direito a prorrogação. Voltou a campo no domingo contra o Hoffenheim e levou 4 a 1, encerrando uma sequência de 23 vitórias desde antes da parada pela pandemia. De novo em um espaço de três dias, mais uma partida. Em 72 horas, a recuperação fica prejudicada, ainda mais para quem atua com tamanha intensidade em seu modelo de jogo.

Sem pressão sufocante no campo de ataque para retomar a bola, a defesa que joga adiantada, justamente para conseguir volume e amassar os adversários, fica muito exposta. E como melhor equipe da Europa e, consequentemente, do planeta, é mais estudada pelos rivais, que entram concentrados ao máximo para tentar surpreender.

O Borussia Dortmund é mais do que conhecido pelo time bávaro, mas continua tendo um trunfo que pode ser letal se a pressão do octacampeão alemão novamente for frouxa.

Erling Haaland, o norueguês de 20 anos que é realidade, não promessa ou revelação. 1,94 m, 88 kg. Faro de gol, timing para entrar na área, mobilidade, técnica de finalização. Tudo que um atacante precisa em 2020. Oscilando como é natural em um talento precoce ganhando maturidade no mais alto nível. Ele e o time, que abriu a liga enfiando 3 a 0 em casa no Borussia Monchengladbach e depois foi superado como visitante pelo Augsburg por 2 a 0.

Mas uma característica surpreende: a velocidade. E nada de "falso lento", o garoto é uma máquina que consegue fazer 60 metros em surreais 6,64 segundos, como no gol contra o PSG em fevereiro pela Liga dos Campeões. O biotipo ajuda e ele ainda consegue dar esse "sprint" fazendo a leitura da jogada, escolhendo tempo e espaço para infiltrar.

É claro que a equipe comandada pelo suíço Lucien Favre não se limita a Halland. Provavelmente terá Julian Brandt e Marco Reus como prováveis companheiros de ataque num 3-4-2-1 que não contará com Jadon Sancho, lesionado. O Bayern também tem uma baixa na frente: Leroy Sané. E provavelmente Alaba na zaga. Süle e Coman devem começar jogando no 4-2-3-1 costumeiro.

Ainda assim, deve ser um clássico interessante e valendo taça fica ainda mais atrativo. E Haaland "Bolt" é a arma para ser o antídoto ou ao menos preocupar o rolo compressor de Hans-Dieter Flick. Se avançar demais pode ser varrido pelo "cometa" norueguês.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL