13 hábitos que todo mundo pode ter para ajudar a conter aquecimento global

Temperatura nas alturas, mesmo nas primeiras horas da manhã ou da noite, são sinais da onda de calor intenso que atinge o Brasil e pode chegar a 1.413 municípios até esta terça-feira (14), segundo o Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia).

Mais eventos extremos, como chuvas intensas, são esperados, alerta a MetSul.

Não é de hoje que autoridades internacionais se esforçam para conter o aquecimento global e, ao mesmo tempo, encontrar caminhos para nos adaptar ao novo cenário que se apresenta.

Mas como nós, pessoas comuns, tão distantes das decisões que impactam nas grandes transformações, podemos ajudar? Das pequenas atitudes cotidianas à participação em movimentos coletivos, é possível agir de forma efetiva.

Ecoa reuniu abaixo dicas que ajudam o meio ambiente e, por consequência, diminuem o descontrole climático.

Consciência ambiental para crianças

1. Roupas reaproveitadas: uma forma de diminuir o consumo de peças de vestuário é criar um ciclo de trocas de roupas infantis com amigos ou parentes. Fazer compras em brechós também é uma boa ideia.

2. Farmácia consciente: opte por itens de higiene em versões mais ecológicas, como escovas de dentes feitas de bambu, cotonetes de papel e fraldas de pano.

3. Brinquedos de madeira e pano: invista em produtos de pano, madeira e materiais reutilizados, não apenas naqueles de plástico. Também incentive a troca de brinquedos.

Continua após a publicidade

4. Aniversários sem descartáveis: festas infantis são grandes geradoras de resíduos. Uma alternativa aos copos, pratos e talheres de plástico são os reutilizáveis de madeira ou descartáveis de papel.

De olho no prato

5. Agropecuária local: comprar alimentos de produtores próximos ao local onde você vive reduz as emissões provocadas por grandes deslocamentos. Melhor ainda se os produtos forem orgânicos e cultivados por cooperativas ou produções familiares.

6. Alimentos da época: nem todos os vegetais (frutas, legumes e hortaliças) são naturalmente produzidos o ano todo. A produção ininterrupta, em geral, requer o uso de químicos e manejos artificiais. Para evitá-los, o ideal é consumir produtos de época.

7. Proteína vegetal: trocas, mesmo que pequenas, têm um grande efeito. Comer um quilo de carne a menos, por exemplo, equivale a trocar o carro pela bike em um percurso de 1.600 quilômetros.

Viagens inteligentes

8. Veículos compartilhados: o ideal é usar transportes coletivos (ônibus, trens e metrôs), dar ou pegar caronas. Quando anda em um carro cheio, cada passageiro é responsável por um terço da emissão de quem dirige sozinho.

Continua após a publicidade

9. Menos bagagem: quanto mais pesado o veículo, mais combustível ele consome e mais gás carbônico emite. Faça malas leves, sobretudo em viagens de avião.

10. Ar-condicionado desligado: para resfriar o interior do carro, os refrigeradores acabam lançando ar quente para fora do veículo e aumentando a temperatura externa. Sempre que possível, é aconselhado andar de vidros abertos.

11. Manutenção em dia: vale a pena manter a manutenção do carro em dia. Veículos com carburador e filtros limpos e novos lançam menos poluentes à atmosfera.

12. Voos diretos são melhores: do total de volume de gás carbônico emitido em uma viagem, 80% vão aos ares durante pouso e decolagem. Quando possível, opte por voos sem escalas.

13. Combustível certo: o etanol emite cerca de um terço do volume de gás carbônico quando comparado a outros combustíveis, como gasolina ou diesel.

*Com informações de reportagem publicada em 01/10/19.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes