PUBLICIDADE
Topo

Para não fechar, casa de apoio a pessoas trans pede doações de R$25 a R$500

Casa Chama faz crowdfunding para dar continuidade a trabalho com pessoas trans - Divulgação
Casa Chama faz crowdfunding para dar continuidade a trabalho com pessoas trans Imagem: Divulgação

Lígia Nogueira

Colaboração para Ecoa, em São Paulo

15/09/2021 06h00

A Casa Chama, ONG focada em ações socioculturais relacionadas à população trans fundada em 2018, está lançando uma campanha de crowdfunding para arrecadar doações e evitar que suas atividades sejam encerradas por falta de recursos.

A organização vem se destacando pelas ações psicossociais, culturais, jurídicas e de autonomia financeira, voltadas exclusivamente para a população trans brasileira. "Nós nos dividimos em quatro frentes de atuação e todas essas frentes reúnem vários projetos pontuais que precisam de apoio para manter a sua estrutura e a sua equipe", diz Digg Franco, fundador da Casa Chama.

Por meio de um link da Benfeitoria, é possível fazer assinaturas mensais a partir de R$ 25 por mês. O valor das contribuições vai até R$ 500, o que dá direito a um combo de recompensas que inclui uma palestra realizada por representantes das frentes da Casa Chama para empresa, amigos ou familiares.

"É muito importante a colaboração das pessoas cisgênero porque a Casa Chama é uma associação fundada, coordenada e dirigida por pessoas trans que emprega e capacita pessoas trans para o mercado de trabalho. Por mais que sejamos pequenos e muito novos, estamos conseguindo atingir um número enorme de indivíduos", diz Franco.

Ele conta que no primeiro semestre deste ano a Casa movimentou R$ 500 mil para a população trans e parte desse dinheiro foi investida em três festivais online. "Somos muito fortes no pilar da cultura, temos roteiros de filmes em andamento, exposições de arte e somos produtores de conteúdo, com uma equipe de audiovisual composta por pessoas trans para atuar em publicidade, fotografia e vídeos de campanhas, além de textos sobre gênero e sexualidade."

Tudo isso, fora as 350 pessoas trans que a Casa assiste, depende da saúde financeira da organização. "Para isso é necessário um apoio recorrente que a gente ainda não tem. Seria interessante que as marcas que se colocam como aliadas ajudassem a gente recorrentemente, não só em uma determinada época do ano, como em junho [mês do orgulho LGBTQIA+]. Estamos lutando pelo prolongamento das nossas vidas."

Acesse a página da Casa Chama na Benfeitoria para contribuir com doações mensais de R$ 25 a R$500. Para doações pontuais, a ONG disponibiliza a Chave PIX: CASACHAMA440@GMAIL.COM