PUBLICIDADE
Topo

Plural é um projeto colaborativo do UOL com coletivos independentes, de periferias e favelas para a produção de conteúdo original


Papo Preto #9: Por que faltam negros eleitos no Brasil?

Colaboração para Ecoa, de São Paulo

07/11/2020 04h00

Uma grande conquista do movimento negro, o financiamento eleitoral proporcional, está sendo colocada em prática pela primeira vez nestas eleições. Mas, embora a questão da divisão de recursos partidário ser fundamental, ela, sozinha, não é suficiente para explicar ou combater a sub-representação de pessoas negras em espaços de política institucional. Sobre os diversos aspectos dessa desigualdade, as pesquisadoras sobre política e relações raciais Beatriz Chaves e Nailah Neves Veleci conversam com Yago Rodrigues e Nataly Simões, do Alma Preta, no 9º episódio do Papo Preto.

"A gente tem um aspecto social de discriminação dos próprios partidos políticos, que optam por investir em candidaturas mais competitivas, o que infere numa outra área mais social, que tem a ver com os aspectos que aumentam a chance de sucesso eleitoral das candidaturas. Então, a gente tem questão da rede social e política, a questão da escolaridade, a questão do tamanho dos partidos políticos onde essas candidaturas estão sendo apresentadas, a questão da escolaridade dessas candidaturas, experiência política anterior", afirma Beatriz Chaves (a partir de 11:38 do arquivo acima).

A lei não é garantia contra outros formatos de discriminação dentro dos partidos, inclusive ainda no financiamento. "Entre direita e esquerda, a gente continua negro", diz Nailah (a partir de 19:59 do arquivo acima).

Outro aspecto é o racismo do próprio eleitorado. "É uma barreira simbólica muito forte para o sucesso da candidatura", diz Beatriz (a partir de 11:50 do arquivo acima). Nailah concorda: "Quando estamos na campanha eleitoral, estamos mexendo com essa questão psicológica do eleitor, que 24 horas por dia, todos os dias, está recebendo estereótipos positivos da branquitude e estereótipos negativos das pessoas negras", afirma (a partir de 14:52 do arquivo acima).

Papo Preto é um podcast produzido pelo Alma Preta, uma agência de jornalismo com temáticas sociais, em parceria com o UOL Plural, um projeto colaborativo entre o UOL e coletivos independentes. Novos episódios vão ao ar todas as quartas-feiras.

Podcasts são programas de áudio que podem ser ouvidos a qualquer hora e lugar — no computador, smartphone ou em outro aparelho com conexão à internet. Você pode ouvir Papo Preto no canal do UOL no YouTube e nas plataformas de podcast Spotify, Google Podcast, Deezer, Apple Podcast e CastBox.