PUBLICIDADE
Topo

Lia Assumpção

Água também é consumo

3.out.2015 - Na casa da aposentada Maria de Souza Rosa, 71, a água de chuva é usada para descarga nos banheiros - Adriano Delgado/UOL
3.out.2015 - Na casa da aposentada Maria de Souza Rosa, 71, a água de chuva é usada para descarga nos banheiros Imagem: Adriano Delgado/UOL

Lia Assumpção

06/12/2020 04h00

Da série "perguntas que grudaram na minha mente" tem essa aqui: "por que mesmo damos descarga com uma água que poderíamos beber?" Ela emenda em outra que é "por que não reutilizamos a água que lava roupas e louça para descarga?"

Meu filho aprendeu a usar descarga durante um racionamento de água aqui de São Paulo. Até hoje ele economiza, talvez até demais (se é que você me entende). Mantivemos muitos dos hábitos dessa época (os bons e uns não tão bons, como deu pra perceber). A água do chuveiro, que escorre antes de esquentar, serve para molhar as plantas e também para a descarga. Mas cada vez que eu jogo aquela água cristalina na privada, lembro da pergunta do primeiro parágrafo. Quem me fez ela foi uma amiga que trabalha com água e saneamento e me profeciou, nessa época, que racionamentos de água serão cada vez mais frequentes.

Recentemente descobri que essa mesma pergunta também habita a mente de um amigo lá em Curitiba — além de muitas outras mais complexas e divertidas. Só que a pergunta dele lá, já encontrou respostas? (E olha que curioso, quando falei com ele, umas semanas atrás, estava rolando um racionamento por lá). Há um tempo atrás ele construiu uma casa e foi atrás de tudo que era possível para que ela fosse mais amiga do meio ambiente. Digamos que sua conclusão a respeito da experiência é que ainda tem pouca coisa disponível no mercado, de maneira acessível. Mas telhas feitas a partir de Tetrapak? Temos! Sistema de coleta e bombeamento de água da chuva? Temos também!

Na casa dele a descarga é com água de chuva, que ele acumula em uma caixa d'água separada. E eis que ele ficou curioso para saber quanto ele economizava, em dinheiro mesmo, com o sistema que desenvolveu. Se pudesse, publicava o "documento com os resultados da pesquisa dele" que consistia em um papelzinho arrancado de caderno que tinha o seu nome, o da mulher e "outros", cada um em uma linha. Ao lado dos nomes, tinham os quadradinhos com x que eles marcavam cada vez que a descarga era acionada. Com essas marcações, eles conseguiram chegar em um volume de água gasto e um valor, em dinheiro, correspondente a ele:

Foram aproximadamente 67 acionamentos em uma semana o que dá 268 acionamentos em 1 mês. Considerando que cada descarga em média usam 5 litros de água, temos 1.340 litros de água em descargas. Pelo cálculo dele da água lá em Curitiba, eles economizaram R$ 4,42. "Risos", era como terminava a mensagem.

Os risos são porque parte da resposta à pergunta do primeiro parágrafo tem a ver com isso. A água no final das contas é barata, portanto o esforço está muito mais vinculado à uma consciência do que exatamente uma vantagem econômica. Mas se fosse vantajoso economicamente (ou fosse uma lei), talvez a coisa mudasse de figura? É como o cinto de segurança; quando passou a multar, todo mundo passou a usar, não é mesmo?

O assunto da descarga me fez ir atrás de uma pergunta a respeito de máquinas de lavar roupas, pois moro em apartamento e se fosse reutilizar alguma água para descargas, ela teria que vir daí. Fui atrás de números para entender melhor seus gastos:

Lavadoras de até 10 kg: média de 82 a 135 litros de água por ciclo;
Lavadoras de 11 - 12 kg: média de 82 a 168 litros por ciclo;
Lavadoras de até 17 kg: média de 98 a 197 litros.

A recomendação é sempre usá-la com sua capacidade plena (nem a mais, nem a menos), no máximo 3 vezes na semana.

Inspirada na pesquisa do meu amigo (e com sua ajuda), fiquei curiosa em saber se a água que sai da máquina seria suficiente para todas as descargas dadas aqui. Moramos em 4 e lavamos 3 máquinas de roupa por semana, o que dá 2.364 litros. Adaptando o estudo dele ao número de pessoas daqui usamos 2.680 litros de água em descargas. São valores próximos, a pergunta do primeiro parágrafo faz o maior sentido do mundo.

Eu me lembro que, quando teve esse racionamento que mencionei antes, saíram muitas dicas e eu virei a louca da economia de água. Até hoje me desespera ver alguém lavando louça ou escovando o dente com a água escorrendo inutilmente ali? Lembro também de números que saíram comparando o gasto de água com consumo doméstico e industrial. Naturalmente que não tem comparação. Mas eis que procurando dados a esse respeito, encontrei uma matéria falando da mudança na produção de cervejas e na preocupação também dentro das grandes empresas para o reuso de água e sua economia.

Ó as inciativas aí de todos os lados de novo: indústria caminhando por aí, nós caminhando por aqui. E meu amigo lá em Curitiba. "Água: sabendo usar, não vai faltar" era o slogan daquele momento pra todo mundo economizar. Pensando nele hoje, serve pra muita coisa, não? É só trocar a água pelo que você quiser. E seguir.