PUBLICIDADE
Topo

Educação Infantil: o cuidado com as atividades no período da pandemia

Débora Garofalo

Com foco em educação criativa, traz dicas e insights sobre como driblar obstáculos de falta de estrutura, tempo e material para encantar alunos e alunas na sala de aula

06/05/2020 04h00

Com o isolamento social, muitos estudantes têm sentido a falta da escola. Mas, é a fato que as crianças sentem muito mais, principalmente porque essa é a fase de interação e de aprendizagem mútua, o que exige um olhar e cuidado diferenciado por parte de educadores ao propor atividades.

É preciso levar em consideração que tarefas escolares agora precisam ser ministradas pelos familiares. É uma situação difícil, já que muitos pais devem distribuir a atenção com o trabalho e não possuem a formação e o preparo docente. Por isso, reunimos abaixo algumas sugestões para serem replicadas por educadores, que podem contribuir com o trabalho pedagógico e ajudar no suporte aos familiares e as crianças neste período.

Para replicar: diálogo com os familiares

É importante combinar com os pais o melhor caminho para estabelecer o diálogo, que pode ser através de ferramentas como WhatsApp, Teams, Zoom, e criar guias de orientações de como trabalhar as atividades, durante o período estimulado.

Na escola, as atividades para a educação infantil são guiadas a partir de rotinas. É importante ressaltar aos pais que em casa as crianças também necessitam manter esse ritmo e que ele faz parte de um importante aprendizado cognitivo. O professor, por sua vez, pode organizar um horário semanal ou quinzenal para conversar com os familiares e ouvir sobre o desenvolvimento cognitivo e a realização de atividades propostas sobre um determinado período.

Os familiares possuem muitas dificuldades de conduzir atividades e muitas as vezes não se sentem preparados para realizá-las com as crianças. Por isso, orientá-los por meio de atividades guiadas pode contribuir para o sucesso da condução das mesmas e deixar todos mais seguros.

Atividades

A atividade pode recorrer a temas que possam lembrar, de alguma maneira, a escola. Por exemplo, um desenho sobre o que mais tem sentido falta e ou que mais tenha gostado durante o período escolar. Oriente os familiares a conversarem com as crianças sobre esses temas.

Experiências mão na massa também devem estar presente neste momento: leituras de livros que já tenham sido trabalhados em aulas anteriores, como fábulas, para a criação de um cinema de palito com os personagens da história. Além de experimentações e vivências que extrapolem a curiosidade e que exercitem a criatividade dos pequenos neste momento, como realização de instrumentos musicais com materiais recicláveis.

Jogos educativos e brincadeiras também podem ser trabalhados apresentando aos responsáveis a proposta pedagógica para esse tipo de atividades. Aqui deixo uma sugestão dos Jogos do Ariê, que são muito lúdicos e interativos para essa faixa etária. Deixo também gibis da turma da Mônica (gratuitos) com temas que podem ser abordados e explorados neste momento, como a questão da conscientização da água.

Portfólios

É importante orientar familiares que guardem as atividades realizadas pelos filhos, com uma forma de registro. Os portfólios podem ser realizados em ambientes digitais e colaborativos, como o Google sala de aula, para que haja também uma troca com o educador ou impresso para ser apresentado em um possível retorno presencial, que ajudará o professor a nortear e replanejar as aulas.

É importante também que professores conversem entre si, para a troca de sugestões e soluções para dificuldades que possam surgir durante o trabalho pedagógico.

Um abraço com carinho e, se puder, fique em casa. Até a próxima semana!

Debora Garofalo