PUBLICIDADE
Topo

Modo privacidade: como é possível "dar um perdido" em carros conectados

Hyundai Bluelink privilegia o celular principal da conta - Divulgação
Hyundai Bluelink privilegia o celular principal da conta Imagem: Divulgação

Julio Cabral

Do UOL, em São Paulo

30/06/2022 04h00Atualizada em 30/06/2022 16h31

Os carros conectados estão por toda a parte. Muitos fabricantes já oferecem o recurso de apps integrados ao celular, wi-fi a bordo e ferramentas de auxílio ou tudo isso junto. A questão da segurança de dados e da privacidade é bem explorada pelos departamentos de imprensa e marketing. Mas será que dá para desabilitar esses sistemas e passar despercebido?

Na maioria dos sistemas dos fabricantes consultados, dá. Mas nem todo mundo gosta de desabilitar esse recurso, afinal, compartilhar a localização com familiares e amigos é algo que aumenta a segurança.

Se você deseja passar despercebido, abaixo do radar, saiba que é fácil habilitar essa função com alguns toques. Inclusive, há um sistema que só identifica a sua localização no celular principal em que o app de conexão está instalado.

É o caso do Bluelink, da Hyundai. A marca afirma que "o carro sempre estará vinculado a um login "matriz" do sistema Bluelink, que pode ser do dono do carro, por exemplo. Esse login pode gerar outras contas para que outras pessoas usem aquele mesmo carro. As contas extras não monitoram o login "matriz", mas o principal (enquanto estiver conectado) sempre terá acesso total e irrestrito ao carro".

Outros sistemas exigem que você mesmo acione a funcionalidade. "O modo privado, quando ativado, desabilita a geolocalização do veículo, de forma que via app não seja possível localizar e obter informações do carro. Por razões de segurança, o modo privado não desabilita os serviços de assistência, ou seja, mesmo que esteja habilitado, os serviços de SOS ainda assim serão prestados", explica Flávio Cardoso, gerente de Serviços Conectados da Stellantis na América do Sul.

"Vale dizer ainda que, com o Modo Privado habilitado, somente a Central de Serviços Conectados (que presta serviços de emergência e providencia a recuperação do veículo) terá acesso a localização em tempo real do carro em caso de acionamento de emergência", completa.

O Chevrolet OnStar é o sistema mais difundido entre os carros conectados nacionais, com mais de 265 mil modelos ativos no Brasil. De acordo com a marca, "existe, sim, a possibilidade de o usuário desabilitar temporariamente a função monitoramento para que outras pessoas que possuem acesso ao aplicativo não consigam localizá-lo. No entanto, isso não impede que a central de atendimento consiga monitorar o deslocamento do veículo em caso de roubo ou furto, por exemplo", reforça Fernando Moura, gerente de serviços conectados OnStar.

Ainda segundo a Chevrolet, a função de localização é justamente a mais usada, com 1,3 milhão de acessos. Pode ser para deixar o carro com o filho e saber onde ele está, se o trajeto está sendo feito dentro do planejado ou quando o automóvel é entregue nas mãos de um manobrista.

Quer ler mais sobre o mundo automotivo e conversar com a gente a respeito? Participe do nosso grupo no Facebook! Um lugar para discussão, informação e troca de experiências entre os amantes de carros. Você também pode acompanhar a nossa cobertura no Instagram de UOL Carros.