PUBLICIDADE
Topo

Fiat revela potência do novo motor 1.3 turbo que irá equipar Toro e Compass

Perto do lançamento, Fiat Toro 2022 vai trocar o antigo motor 1.8 aspirado pelo novo 1.3 turbo, cuja produção já começou em Betim (MG); novo Jeep Compass terá mesmo propulsor - Divulgação
Perto do lançamento, Fiat Toro 2022 vai trocar o antigo motor 1.8 aspirado pelo novo 1.3 turbo, cuja produção já começou em Betim (MG); novo Jeep Compass terá mesmo propulsor
Imagem: Divulgação

Alessandro Reis

Do UOL, em São Paulo (SP)

10/03/2021 17h27Atualizada em 10/03/2021 17h57

A Stellantis, dona das marcas Fiat e Jeep, anunciou hoje o início da produção de motores 1.0 e 1.3 turbo na fábrica da marca italiana em Betim (MG).

De quebra, a empresa revelou a potência do motor de maior cilindrada, que será utilizado em modelos como o novo Jeep Compass e a Fiat Toro 2022, que serão lançados ainda neste ano.

O novo motor 1.3 GSE turbo flex de quatro cilindros tem potência de 180 cv e 27,5 kgfm de torque quando abastecido com gasolina, informa a Stellantis. Os dados com etanol não foram divulgados.

Os números de desempenho do propulsor 1.0 bicombustível turbinado de três cilindros, que vai equipar o inédito SUV compacto da Fiat, com estreia marcada para o segundo semestre, também são ainda mantidos em segredo.

Motor 1.3 Turbo GSE Fiat stellantis - Divulgação - Divulgação
Motor 1.3 turbo fabricado no complexo industrial da Fiat em Betim vai ser usado em vários modelos da Stellantis
Imagem: Divulgação

Fruto de investimentos de R$ 400 milhões, a produção dos novos motores teve início marcado pela visita Carlos Tavares, CEO da Stellantis, e de Mike Manley, chefe das operações da Stellantis nas américas.

A unidade tem capacidade inicial para fabricar 100 mil propulsores turbo por ano, em um primeiro momento restrita ao modelo de quatro cilindros. Ainda em 2021, a linha vai receber aporte de mais R$ 100 milhões para produzir também o propulsor de três cilindros.

Com o início da operação, a fábrica mineira eleva a capacidade anual para 700 mil motores e 500 mil transmissões ao todo.

A nova família GSE, além de proporcionar mais torque e potência em relação aos motores aspirados atualmente utilizados pelas marcas Fiat e Jeep, também prometem oferecer menos consumo de combustível e menor nível de emissão de poluentes.

Além da sobrealimentação por turbina, para tal os dois motores contam com tecnologias como sistema eletro-hidráulico, que permite o controle totalmente flexível da duração e da elevação das válvulas de admissão.

Também há recursos para reduzir o tempo de aquecimento do motor, cujo bloco, nas duas configurações de cilindrada, é de alumínio.