PUBLICIDADE
Topo

Jaguar Land Rover diz que perde 100 mil vendas/ano por má fama de carros

Land Rover Discovery 2021  - Divulgação
Land Rover Discovery 2021 Imagem: Divulgação

Do UOL

Em São Paulo (SP)

04/03/2021 13h06

CEO do grupo Jaguar Land Rover, Thierry Bollore calcula que a empresa perca por ano 100 mil vendas simplesmente por sua reputação no que diz respeito à qualidade dos veículos.

Em entrevista à publicação Automotiva News, ele disse que a montadora precisa ter como foco combater isso nos próximos anos, apesar de já ter feito "melhorias dramáticas" no quesito confiabilidade.

"A insatisfação de nossos clientes foi realmente prejudicial ao nosso volume natural. As oportunidades perdidas hoje são enormes", disse Bollore, que se tornou CEO em setembro. "São mais de 100 mil vendas saudáveis que poderíamos realizar."

Segundo o professor de economia empresarial da Birmingham Business School, David Bailey, os problemas de qualidade da Jaguar Land Rover vêm desde quando a Ford era proprietária da empresa, entre 2000 e 2008. Mas não é só isso, carros britânicos têm fama de qualidade ruim há anos. Fato é que até hoje os proprietários de veículos da marca não estão entre os mais satisfeitos do mercado.

Devido à situação global desfavorável, as vendas da marca caíram 24% em 2020. Mas o dado positivo dos últimos nove meses é que a empresa gastou cerca de US$ 680 milhões com garantias - quase a metade do mesmo período em 2019.

A esperança da JLR é reduzir problemas a partir da mudança para carros elétricos, já que a Jaguar e Land Rover planejam vender apenas modelos livres de emissões a partir de 2025 e 2030, respectivamente. Com menor número de peças nas unidades motrizes, menor é a chance de um defeito mecânico.

"Estamos reduzindo a complexidade de nossos veículos de forma massiva. O resultado será que menos coisas darão errado porque o processo não será tão complexo", disse Gerry McGovern, diretor de criação da marca.

A confiança tem um motivo: o Jaguar E-Pace foi o SUV premium mais bem classificado pelo estudo JD Power, que se baseia em problemas durante os primeiros 90 dias de propriedade. A ver se o otimismo confirma veículos melhores no futuro.