PUBLICIDADE
Topo

Carro raro "vazado" já foi de Weintraub e encantou astros como Chuck Norris

Alessandro Reis

Do UOL, em São Paulo (SP)

04/06/2020 10h57

Nesta semana, hackers do grupo Anonymous publicaram na internet supostas informações pessoais de Jair Bolsonaro e familiares do presidente da República, além de dados de alguns ministros - dentre eles, Abraham Weintraub, titular da Educação.

E, neste conteúdo, chamou a atenção dos fãs de carros um veículo em especial: um raro Chamonix Spyder 550 S 2009 vermelho - réplica do Porsche 550 Spyder dos anos 1950 fabricada em Jarinu (SP) - esse carro aparece na relação de veículos cuja propriedade é atribuída a Weintraub.

A reportagem procurou o Ministério da Educação para confirmar a veracidade da informação, mas não obteve resposta. O UOL Carros, porém, apurou que o carro de fato pertenceu ao ministro, embora hoje tenha outro dono. Weintraub adquiriu o veículo zero km em março de 2009, mas vendeu o esportivo raro tempos depois.

O atual proprietário do Chamonix é um empresário, morador de Vinhedo (SP). Ele conta à reportagem que não é o primeiro dono do esportivo de dois lugares, que adquiriu em dezembro de 2018. Os registros mostram que o veículo teve ao menos outros dois donos entre o atual e o ministro da Educação.

"Sim, o carro é meu. Está tudo pago e regularizado", disse o empresário sobre os 'vazamentos'. "Não sou laranja do ministro, nem o conheço, não tenho interesse em política. Mas quando comprei disseram que meu Chamonix já tinha pertencido a ele".

Chuck Norris e outros clientes famosos

Chamonix 550 S Spider 2009 Abraham Weintraub Felipe Dinamarco Lima Dias Bruce Springsteen - Reprodução - Reprodução
O cantor e compositor norte-americano Bruce Springsteen já comprou Chamonix, diz Masteguin
Imagem: Reprodução

Independentemente disso, vale a pena contar um pouco da história da Chamonix, companhia que se especializou em fabricar "tributos" a modelos antigos da Porsche, como define Newton Masteguin, dono da marca Chamomix.

Ele e o pai, Milton Masteguin, um dos criadores do Puma, já falecido, começaram a fabricar as réplicas no interior paulista em 1987. Não demorou para iniciarem exportações para países como Estados Unidos e Japão, bem como mercados na Europa.

No auge, relata Newton, a empresa fabricava cerca de 20 unidades por mês e já teve clientes famosos, como os atores Chuck Norris e Raul Cortez, os músicos Slash, Bruce Spingsteen e Amado Batista e até Gordon Murray, o projetista do icônico McLaren F1.

Chamonix 550 S Spider 2009 Abraham Weintraub Felipe Dinamarco Lima Dias LED - Reprodução - Reprodução
Este é o Chamonix Spider 550 S 2009 que foi de Abraham Weintraub; atual dono instalou faróis de LED
Imagem: Reprodução

"Tudo começou com uma marcenaria, até que meu pai entrou na empresa para desenvolver o Spyder, que traz visual semelhante ao Porsche 550 Spyder. Esse carro é o mesmo que o ator James Dean dirigia quando morreu em um acidente, em 1955".

Newton Masteguin destaca que o Porsche original era um veículo de competição, com poucos exemplares fabricados. Os raros remanescentes são extremamente caros - em 2016, uma unidade fabricada em 1956 sem restauração e em perfeito estado foi arrematada por quase 4,6 milhões de libras (R$ 29,3 milhões na cotação de ontem).

Chamonix Spyder 550 S Abraham Weintraub traseira - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Motor da VW, como seria de se esperar, é instalado na traseira, juntamente com o estepe
Imagem: Arquivo pessoal

"Quem tem o modelo original não vai se arriscar a dirigi-lo e compra uma réplica para usar no dia a dia. Aqueles que não têm condição de comprar também recorrem a réplicas. Apesar de existir muita concorrência no exterior, nosso produto é muito valorizado em outros mercados e até ganha valor com o passar dos anos", afirma.

Porém, por conta de problemas financeiros, a Chamonix encerrou suas atividades em 2010. Por um breve período, a marca foi licenciada e rebatizada como Chamonix New Generation, mas a produção também foi interrompida.

Hoje, Masteguin retomou a produção não só o Spyder 550 S como de outras réplicas da Porsche com a marca Athos em Jarinu. Segundo ele, hoje são fabricados de dois a três carros por mês e o preço inicial do Spyder é de R$ 100 mil.

Um exemplar de 2009 como o citado no vazamento vale cerca de R$ 75 mil.

Como é o Chamonix Spyder 550 S

Chamonix 550 S Spider 2009 Abraham Weintraub Felipe Dinamarco Lima Dias construção - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Carros são montados na fábrica da Chamonix em Jarinu (SP); carroceria é de fibra de vidro
Imagem: Arquivo pessoal

Apesar de exibir visual bastante parecido com o 550 Spyder original, a versão da Chamonix é bem diferente quanto à construção.

A carroceria é de fibra de vidro, enquanto o chassi é do tipo tubular.

O veículo que hoje pertence ao empresário de Vinhedo, por exemplo, traz motor 2.0 AP da Volkswagen, capaz de render cerca de 120 cv de potência, instalado na traseira, onde ficam as rodas motrizes. A transmissão é manual de cinco marchas.

Chamonix Spyder 550 S Abraham Weintraub volante - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Interior do Chamonix Spyder 550 S é simples e acomoda apenas duas pessoas
Imagem: Arquivo pessoal

Também existem unidades com propulsor 1.8 da VW, e exemplares com o tradicional motor boxer refrigerado a ar que equipava Fusca, Kombi e o Porsche dos anos 1950. Esses Spyders não têm a letra "S" no nome.

"Meu Chamonix Spyder 550 S parece um kart. Anda muito bem e fica 'colado' no chão. Não vendo de jeito nenhum. Pretendo deixá-lo para meus filhos", elogia o atual dono.

Newton Masteguin dá alguns detalhes técnicos: "Esse modelo pesa cerca de 650 kg, tem freio a disco nas quatro rodas e suspensão esportiva. É muito leve e divertido de dirigir. Acelera de zero a 100 km/h em menos do que 7 segundos".