PUBLICIDADE
Topo

Venda de carros na China dispara com reabertura gradual de concessionárias

Fluxo de clientes nas lojas já está perto de média pré-coronavírus - Divulgação
Fluxo de clientes nas lojas já está perto de média pré-coronavírus
Imagem: Divulgação

Do UOL, em São Paulo (SP)

08/04/2020 10h03

Resumo da notícia

  • Revendas já indicam retomada nas vendas duas semanas após reabertura
  • Aumento na procura por carros mais baratos também foi observado nos últimos dias
  • Exemplo da China serve como alento para montadoras no resto do mundo

O mercado chinês está lentamente retomando o volume de vendas de carros antes do coronavírus.

Segundo informações da agência de notícias "Automotive News", o crescimento acontece poucas semanas após a reabertura gradual das concessionárias. Há relatos de que até mesmo em Wuhan, epicentro do coronavírus, as vendas estão subindo.

O setor, que esteve perto de zerar as vendas há alguns meses, apresenta recuperação desde meados de fevereiro com a retomada gradual das atividades. Em Wuhan, cidade com 11 milhões de habitantes, os concessionários afirmam que o volume de negociações já se igualou aos índices obtidos antes da crise.

Aproximadamente 99% das concessionárias da China fecharam as portas no dia 3 de abril. De acordo com a Associação de Concessionárias de Automóveis da China, o tráfego de clientes pós-retomada das atividades já chega a 66% do volume normal.

Retomada é alento para marcas

A retomada é vista como uma esperança para as fabricantes de automóveis, que vêm amargando resultados ruins em todas as partes do mundo conforme a disseminação do coronavírus. Isso porque a recuperação no mercado chinês seria um indicativo de que os clientes estarão dispostos a comprar carros assim que o período de quarentena passar.

Outra tendência observada em Wuhan é o aumento no interesse por automóveis por parte de ex-usuários de transporte público. Por lá, a demanda por modelos menores e mais baratos, como o A3, aumentou nas últimas semanas. Isso seria um indicativo de que famílias estariam dispostas a comprar um segundo carro para uso diário.

Embora os números sejam alentadores, ainda não existe certeza de que o setor automotivo vá se recuperar neste ano. É por isso que as montadoras estão cautelosamente otimistas, como a BMW.

Estamos reagindo ao desafiador cenário global de vendas causado pela pandemia do coronavírus e adaptando nossa produção à demanda. Na China, já observamos os primeiros sinais de recuperação com um aumento significativo nas vendas", afirmou o membro do Conselho Administativo de Vendas da BMW AG, Pieter Nota.