Topo

Cultura do carro


Museu da Nissan é paraíso para fãs de carros japoneses e aberto ao público

Vitor Matsubara

Do UOL, em Zama (Japão)

02/11/2019 04h00

Resumo da notícia

  • Acervo fica em galpão dentro da fábrica da Nissan em Zama
  • Museu pode ser visitado, mas tour guiado é feito em japonês
  • Coleção tem aproximadamente 300 carros Nissan de várias épocas

Não há nenhuma indicação do que existe em um galpão que fica dentro da fábrica da Nissan em Zama, no Japão.

Mas basta abrir as portas para entender porque vale a pena se deslocar até esta cidade que fica a 48 quilômetros de distância de Tóquio, no Japão.

Lá está uma coleção de impressionar até quem está acostumado a ver carros antigos de todos os tipos e épocas. O acervo montado pela Nissan conta com mais de 300 veículos que contam um pouco da história da indústria automotiva do Japão. É o paraíso para qualquer fã de carros, especialmente japoneses.

São aproximadamente 300 carros de várias épocas sob um mesmo teto - Divulgação
São aproximadamente 300 carros de várias épocas sob um mesmo teto
Imagem: Divulgação

A coleção é impecavelmente mantida pela montadora e todos os carros parecem que acabaram de sair da fábrica. Todos mesmo, e isso inclui desde os clássicos dos anos 20.

Mesmo quem não é fã da marca vai se deleitar com tantas raridades alinhadas lado a lado. E a melhor notícia é que o acervo pode ser visitado: basta preencher um formulário (inteiramente em japonês, vale dizer) e escolher o horário disponível. Só tem um problema: o tour guiado pelas dependências de Zama é todo feito em japonês.

Acervo tem carros de todos os tipos, inclusive protótipos de competição - Divulgação
Acervo tem carros de todos os tipos, inclusive protótipos de competição
Imagem: Divulgação

Skyline? Temos!

A profissão de jornalista automotivo já me proporcionou oportunidades inesquecíveis, como assistir as 24 Horas de Le Mans ao vivo, cobrir os principais Salões de Automóvel do planeta e dirigir alguns dos carros mais bacanas já produzidos. Mas eu nunca havia tido a chance de ver um Skyline GT-R de perto. Até aquele dia.

E não foi só um, e sim todas as gerações do esportivo que é um dos mais cultuados fora do Japão.

Skyline GT-R também já teve versão sedã de quatro portas - Vitor Matsubara/UOL
Skyline GT-R também já teve versão sedã de quatro portas
Imagem: Vitor Matsubara/UOL

Só no museu de Zama é que você tem a chance de ver de perto o Prince Skyline. O modelo pouco conhecido era fabricado pela Prince, marca de luxo adquirida pela Nissan em 1966.

Como a Nissan pretendia entrar no mundo das corridas, os japoneses pegaram um motor de seis cilindros do sedã Gloria no lugar do quatro cilindros original. O capô, inclusive, precisou até ser alongado para que o novo "coração" fosse encaixado no carro.

Daí veio o nome e a ideia para o primeiro Skyline GT-R, um cupê de desenho agressivo lançado em 1969. A segunda geração surgiu em 1973, mas foi um fracasso comercial por conta da baixa procura em tempos de Crise do Petróleo. Assim, menos de 200 unidades foram produzidas.

Skyline voltou ao mercado japonês em 1989 com a geração conhecida como R32 - Vitor Matsubara/UOL
Skyline voltou ao mercado japonês em 1989 com a geração conhecida como R32
Imagem: Vitor Matsubara/UOL

O esportivo só renasceria em 1989 sob o codinome R32 e com um motor 2.6 que entregava 280 cv. A potência já era impressionante para a época, mas passava facilmente dos 600 cv nas versões feitas para as pistas. O museu abriga também o único exmeplar do Skyline GT-R LM, que foi fabricado apenas para que a Nissan pudesse participar do Grupo C de Le Mans. A potência foi elevada para 305 cv e o carro recebeu uma carroceria alargada em 50 milímetros.

A quarta geração é também a mais famosa mundo afora. O Skyline R34 virou celebridade pelas aparições nos jogos da série "Gran Turismo" e também por ser um dos protagonistas do filme "Mais Velozes Mais Furiosos", na já imortal combinação de carroceria prata com adesivos azuis. Seu motor 2.6 foi anunciado como tendo 280 cv para atender as normas japonesas, mas na verdade passava dos 330 cv.

O mito R34 é o Skyline mais famoso mundo afora - Vitor Matsubara/UOL
O mito R34 é o Skyline mais famoso mundo afora
Imagem: Vitor Matsubara/UOL

A história dos esportivos da Nissan, porém, não é feita só de Skyline GT-R. Há também os clássicos Fairlady Z, com destaque para um exemplar convertido em viatura policial.

Carros de competição

A ala dedicada aos veículos de competição também é bem grande - e igualmente imperdível.

Estão lá protótipos de provas de longa duração e veículos clássicos que participaram de ralis, todos eles com os danos de batidas devidamente preservados.

Carros de competição têm espaço especial no acervo de Zama - Divulgação
Carros de competição têm espaço especial no acervo de Zama
Imagem: Divulgação

Um dos carros mais cultuados é o Skyline GT-R 1989 "Calsonic", que participava da categoria de carros de turismo disputada no Japão.

O veículo competia no Grupo A, destinado aos modelos de produção com quatro lugares e produção anual de pelo menos 2.500 unidades. Poucas modificações eram permitidas para uso em pista, fazendo com que o projeto dos automóveis de passeio contassem pontos valiosos para cada equipe.

Skyline 1989 "Calsonic" deu origem ao apelido "Godzilla" - Reprodução
Skyline 1989 "Calsonic" deu origem ao apelido "Godzilla"
Imagem: Reprodução

Foi aí que o Skyline se destacou e acumulou nada menos do que 29 vitórias em 29 corridas realizadas de 1990 até sua aposentadoria em 1993. Reza a lenda, inclusive, que o carro foi responsável pelo fim da categoria devido a sua supremacia.

Seja como for, fato é que o desempenho arrebatador do Skyline rendeu o apelido "Godzilla", que é utilizado até hoje pelo superesportivo GT-R.

Cultura do carro