PUBLICIDADE
Topo

Chora, Brasil: Nissan Kicks dos EUA é bem mais equipado que o nosso

Nissan Kicks: por fora quase não há diferenças em relação ao brasileiro (a não ser pelos refletores laranja nos faróis). Discrepância está no recheio - Newspress
Nissan Kicks: por fora quase não há diferenças em relação ao brasileiro (a não ser pelos refletores laranja nos faróis). Discrepância está no recheio
Imagem: Newspress

Leonardo Felix<br>Alessandro Reis

Do UOL, em São Paulo (SP)

04/12/2017 04h00

O Nissan Kicks é um projeto brasileiro, e a divisão americana da marca reconheceu isso ao apresentar o "suvinho" ao público dos Estados Unidos no Salão de Los Angeles, iniciado nesta semana. "Visual inspirado no Brasil", diz em negrito um dos intertítulos do texto para jornalistas locais.

No mesmo texto o estúdio de design da marca no Rio de Janeiro é mencionado como corresponsável pela definição do modelo. Ponto para nós?

Veja mais:

+ Veja os 10 carros mais legais do evento
Veja quais os maiores recalls de 2017
Quer negociar hatches, sedãs e SUVs? Use a Tabela Fipe
Inscreva-se no canal de UOL Carros no Youtube
Instagram de UOL Carros
Siga UOL Carros no Twitter

Mesmo tendo nascido aqui, o Kicks será um carro mais seguro e bem equipado no país do Tio Sam, onde será vendido como importado a partir do México. Aliás, até mesmo sua proposta será diferente por aquelas bandas. Se por aqui ele é chamado de SUV e mira famílias recém-estabelecidas, por lá está sendo classificado assumidamente como "crossover", apelando a uma pegada mais versátil e a um público mais jovem (em especial solteiros ou casais sem filhos).

Sua missão nos EUA será substituir o controverso Juke, oferecendo para isso estilo mais elegante, embora ainda "descoladinho", e preço bem acessível. A promessa é que a versão de entrada custe menos de US$ 19 mil (R$ 62 mil). O pacote fica ainda mais tentador se levarmos em conta que o carro será comercializado por lá com os equipamentos abaixo, todos inexistentes na configuração brasileira:

Nissan Kicks EUA - Newspress - Newspress
Traseira é a parte visualmente mais arrojada e moderna do Nissan Kicks também nos EUA
Imagem: Newspress

1. Muito mais equipamentos

Não é que o Kicks brasileiro seja um carro mal equipado na comparação com seus concorrentes. Pelo contrário: para nossa realidade ele traz uma lista bastante interessante. Por exemplo, já na versão S manual com o chamado "Pack Safety", de R$ 73.190, o modelo produzido em Resende (RJ) traz controle de estabilidade e tração e assistente de partida em rampas.

Nas configurações mais caras -- teto de R$ 89.990 -- ele conta ainda com seis airbags, luz de posição em LED, partida do motor por botão, chave inteligente, quadro de instrumentos digital de 7 polegadas, ar-condicionado automático, bancos em couro, câmera de 360 graus para auxílio em manobras, sensores dianteiros anticolisão e auxílio à frenagem de emergência. 

Mesmo assim, fato é que os automóveis americanos estão em outro patamar de tecnologia e segurança, que acabam refletidos mesmo em modelos tidos como de entrada (caso do Kicks). 

Portanto, na América do Norte o "crossover" contará com itens como: faróis automáticos inteligentes; sete airbags (inclui uma bolsa de joelho para o motorista); frenagem automática emergencial; central multimídia com projeção de celulares (Apple CarPlay e Android Auto); sensores de ponto cego e de tráfego cruzado à traseira; retrovisores externos com aquecimento; comando para partida remota do motor na chave; projetor de farol baixo em LED; e sistema de som Bose.

Já imaginou se o Kicks nacional tivesse tudo isso? Seria disparado o melhor representante do segmento. O duro é imaginar o preço de uma versão "completaça" assim...

Nissan Kicks EUA - Newspress - Newspress
Interior do Kicks segue mesmo padrão de desenho do painel, porém sem bancos de couro (o Brasil tinha que ganhar em algum ponto, né?) e com central de entretenimento mais moderna
Imagem: Newspress

2. Motor mais forte

O Kicks americano também mexeu em um dos principais gargalos do primo-irmão brasileiro: usará um motor 1.6 4-cilindros, tal qual o nosso, porém com comando variável contínuo das 16 válvulas e potência declarada de 127 cv, sendo 15,9 kgfm de torque. A configuração vendida no Brasil possui 114 cv e 15,5 kgfm, e deixa um pouco a desejar quando se fala em desempenho (apesar de ser uma das opções mais econômicas da categoria).

3. Paleta de cores mais... colorida

Se a paleta do Kicks brasileiro tem seis opções de cores (branco, prata, cinza, marrom, preto e vermelho), sendo cinco combinações de carroceria bicolor, nos EUA ela contará ainda com um tom de azul, que poderá ser adquirida integral ou contrastada por um teto branco.

Veja como é o Nissan Kicks brasileiro por dentro

UOL Carros