Jorge Moraes

Jorge Moraes

Siga nas redes
Só para assinantesAssine UOL
ReportagemCarros

Luxuoso e conectado, novo Classe E marca nova etapa da Mercedes no Brasil

O novo Classe E, em sua 11ª geração, por R$ 639 mil, inaugura a nova fase da Mercedes-Benz no Brasil com o me Connect, parte do sistema com os apps que tem parceria com a Apple e a Claro. Juntos entregam conectividade e entretenimento.

O som em 4D da Burmester tem 17 falantes e juntos entregam 730 W. Conta ainda com o '4D', modo de configuração que promove vibração nos bancos.

Painel de três telas, câmera dedo-duro (selfie) e muito conforto para viver a bordo e não exigir a força extra de um seis cilindros. O 2.0 híbrido leve de 48 V rende 258 cv mais 23 cv do sistema ISG. São 400 Nm mais uma caixa de nove marchas, com alavanca na coluna de direção - e que sinceramente me atendeu muito bem.

Não deu para dirigir muito, porém as primeiras impressões entregam tudo o que o dono de um E conhece. O novo Mercedes consegue acelerar de 0-100 km/h em 6,3 segundos e não desaponta. A velocidade máxima é limitada eletronicamente em 250 km/h.

Quando se trata de espaço, o Classe E é uma das referências em seu segmento e ficou ligeiramente maior no entre-eixos. O condutor desfruta de cinco milímetros a mais de espaço para a cabeça do que no modelo anterior. Os passageiros traseiros se beneficiam principalmente desses espaços: joelhos e as pernas ganharam folga em 10 e 17 milímetros, respectivamente.

O aumento na largura interna na parte traseira é ainda maior: agora é de 1519 milímetros. Isso representa um aumento de 25 milímetros, quase ao nível da classe S. A capacidade do porta-malas é de 540 litros.

Imagem
Imagem: Divulgação

Eletrônica

Dentro do Classe E temos uma tela exclusiva para o passageiro dianteiro e, com isso, a grande superfície de vidro da MBUX Superscreen se estende até o display central. Elegância, beleza e funcionalidade para o "cliente conectado". O comprador analógico precisará de aulas para aprender tudo em horas.

Continua após a publicidade

A internet a bordo atende somente o sistema e não serve para ser compartilhada entre motorista e passageiros. O condutor ou quem estiver ao lado poderá projetar na tela o Apple CarPlay ou Android Android auto e simplesmente ter tudo na mão. Do contrário, poderá dividir sua internet com a tela central de 14,4 polegadas (o cluster e lateral tem 12,3 cada) e usar tudo que está na oferta do me Connect.

Os especialistas em software da Mercedes-Benz desenvolveram uma nova camada de compatibilidade que permite a instalação de aplicativos de terceiros. Agora, o display central traz o navegador de internet "Vivaldi". Outra novidade é uma câmera selfie e de vídeo no topo do painel.

Tecnologia

Com o novo Classe E, os clientes poderão usar modelos pré-formatados chamados de "rotinas padrão". Também têm a opção de criar rotinas por conta própria.

Na prática, os ocupantes podem vincular várias funções e condições. Por exemplo, "ligar o aquecimento do banco e ajustar a iluminação ambiente para um laranja quente se a temperatura interna estiver abaixo de doze graus Celsius".

No design, o novo Classe E possui as proporções de um sedã clássico: a dianteira curta e o capô longo são seguidos por uma cabine que fica bem recuada.

Continua após a publicidade

Fácil de dirigir, trocar de marcha ao volante, sorrir para a câmera selfie e quando sair de dentro do sedã, namorar a silhueta e a rodagem aro 20 polegadas que manda bem na combinação sênior.

A grade do radiador tridimensional está colocada na posição clássica, com a estrela no alto do capô. Além disso, possui faróis LED de alto desempenho, com assistente adaptativo que oferecem um desenho distintivo de dia e noite. A assinatura alemã se destaca.

O sedã está disponível com o sistema de suspensão pneumática AIRMATIC com amortecimento continuamente ajustável ADS+ e eixo traseiro direcional. O controle de nível é outra característica. Ele mantém a altura livre do solo constante, independentemente da carga do veículo, mas também faz alterações quando necessário.

Imagem
Imagem: Divulgação

Sustentabilidade

Segundo a Mercedes, os estofamentos são feitos de lã de alpaca não tingida combinada com um material reciclado. Os materiais são usados para o assento básico da Classe E.

Continua após a publicidade

Na espuma dos assentos, são usados pela primeira vez materiais reciclados certificados de acordo com a "abordagem de balanço de massa", e suas propriedades não diferem das de matérias-primas produzidas a partir de petróleo bruto.

Quer ler mais sobre o mundo automotivo e conversar com a gente a respeito? Participe do nosso grupo no Facebook! Um lugar para discussão, informação e troca de experiências entre os amantes de carros. Você também pode acompanhar a nossa cobertura no Instagram de UOL Carros.

Reportagem

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes