PUBLICIDADE
Topo

Benê Gomes

ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

Novo Kicks 2022: o que Nissan melhorou e quais defeitos faltou corrigir

Benê Gomes

Jornalista e produtor de TV, desde 2001 atua como profissional especializado no segmento automotivo. Assina o boletim diário Sexta Marcha, da Rádio Transcontinental FM de SP, dirige e apresenta o_ _Programa Momento Vox – BAND SP. É diretor da Onze Produções, produtora de vídeo e conteúdo digital, e é o idealizador do Programa Auto+, onde atuou por 15 anos

Colunista do UOL

30/05/2021 04h00

Em seu quinto ano de vida no Brasil, o Nissan Kicks ganhou a primeira profunda renovação no início deste ano, já como linha 2022. A situação melhorou consideravelmente, com uma merecida modernizada no visual, mas também porque a Nissan elevou o nível de segurança do seu simpático SUV compacto.

As alterações do Kicks começaram com os nomes das versões, agora divididas em três: Sense, Advance e Exclusive (R$ 118.990) - esta última a topo de linha e utilizada nesta avaliação.

Do lado de fora, é marcante a mudança na dianteira com a nova assinatura padrão dos atuais modelos da marca, representada pela grade bem maior em formato de "V" batizada de "Double V-Motion". Mas foram renovados também os faróis, que na versão Exclusive contam com iluminação full-LED e função DRL, a luz de rodagem diurna. As laterais têm menos atrativos, mas ganharam maçanetas cromadas e novas rodas aro 17, enquanto atrás, o para-choque foi redesenhado e recebeu detalhe em preto na base. Ficou legal a nova faixa reflexiva que faz uma ligação entre as lanternas com iluminação de LED.

Já bem conhecida no Kicks, a proposta do teto flutuante continua, com coluna C e teto pintados em preto com para dar a sensação de que a parte superior está descolada do restante da carroceria. Por dentro, o que gera bom impacto é a central multimídia com a nova tela de oito polegadas. O sistema é bem intuitivo, permite conectar 02 equipamentos simultaneamente via bluetooth, tem compatibilidade com Apple CarPlay e Android Auto, mas para o espelhamento do smartphone segue exigindo uso de cabo.

Inovação no sistema de som e mais segurança

Um lance interessante da versão Exclusive é o sistema de som mais elaborado, assinado pela Bose e que conta com oito alto-falantes. É um tanto curioso o esforço pelo pioneirismo no projeto de som, que traz dois dos alto-falantes instalados nas laterais do apoio de cabeça do banco do motorista.

Inovação? Bom, é diferente, mas na prática gera pouco impacto em ouvidos não tão preparados para esse refinamento. Segundo a Nissan, a proposta é garantir um efeito de som imersivo, e também uma condição que gere um efeito "360 graus".

Ponto importante mesmo neste novo Kicks é a entrada de mais equipamentos de segurança. O pacote Nissan Safety Shield - que já oferecia seis aibags e alerta de colisão frontal com frenagem automática, por exemplo - foi reforçado com a inclusão do alerta de tráfego cruzado traseiro, monitoramento de ponto cego, leitor de placas de trânsito, alerta de mudança de faixa e acendimento automático dos faróis com ajuste de altura e intensidade.

O que não mudou é o conjunto motor e câmbio, que segue com o 1.6 flex de 114 cavalos de potência e 15,5 Kgfm de torque, mais a transmissão automática CVT.

O motor não é muito forte, é verdade, mas como o SUV não é tão pesado, o resultado acaba sendo bom e não chega a tirar o prazer de guiar o Kicks. A resposta lenta do motor é mais fácil de ser notada nas situações de ultrapassagem em rodovia, não há dúvida. Em contrapartida, o Kicks compensa com boas médias de consumo. Pelos parâmetros do Inmetro, registra 11,3 km/l na cidade e 13,6 km/l na estrada com gasolina no tanque.

Ponto criticado pelos proprietários do Kicks que ainda não mudou, é a baixa autonomia por causa do tanque de combustível pequeno, de 41 litros.

SUV amigável

No final das contas, depois de um bom contato com o Kicks, você percebe que ele agrada pelo visual simpático e moderno, pelo bom pacote de equipamentos de conforto e segurança, mas também por se tratar de um SUV compacto em sua essência.

O Kicks é um carro fácil, bastante amigável no trânsito urbano. Coloque nessa conta outro item importante dessa renovação: a manutenção dos preços da linha anterior.

Um ponto positivo e que já gerou efeito, pois em abril passado, primeiro mês completo de vendas do novo modelo, a Nissan registrou crescimento de 10% na comercialização do Kicks em várias regiões do país. E é certo que ele pode sonhar com mais, a única questão é que a concorrência neste segmento é bem forte.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL