PUBLICIDADE
Topo

Mais potente e rápido, Macan muda à espera da chegada da versão elétrica

Porsche Macan 2023 - Divulgação
Porsche Macan 2023 Imagem: Divulgação

Rafaela Borges

Colaboração para o UOL

09/05/2022 04h00

Após processo de pré-venda, o novo Porsche Macan começou a ser entregue no Brasil na linha 2022. Agora, um novo lote já está disponível para encomendas, já como modelo 2023. Até então, eram três versões. A de entrada é tabelada R$ 439 mil.

Em seguida, o Macan S custa R$ 569 mil. O topo de linha é o Macan GTS, com preço de R$ 669 mil. A novidade da linha 2023 é o Macan T, posicionado entre o de entrada e o S. A tabela é de R$ 479 mil e as entregas estão previstas para o segundo semestre.

Os dois motores do Macan passaram por alterações e ficaram mais potentes. O de entrada e o T usam o 2.0 com novo turbocompressor, que gera 265 cv. A diferença é que o mais caro traz visual mais esportivo e suspensão 15 mm mais baixa.

No S e no GTS, o propulsor é o 2.9 V6 biturbo, que tem respectivamente 380 cv e 440 cv. No primeiro, são 26 cv extras e no mais caro, 60 cv adicionais. Esse motor recebeu um turbocompressor a mais que o oferecido na linha 2021.

Além de novidades nos motores, o Macan ganhou também leve reestilização, atualizações na cabine e mudanças na suspensão e direção. Na próxima geração, o modelo se tornará 100% elétrico, mas há expectativa que conviva por um tempo com o atual.

A versão testada por UOL Carros no evento de lançamento do SUV, em Riviera de São Lourenço (SP), foi a de entrada. Ela recebe o nome de Macan, sem sobrenomes que a identifiquem, como as demais.

Porsche Macan

Preço

R$ 439 mil
Carros
4,1 /5
USUÁRIOS
3,0 /5
ENTENDA AS NOTAS DA REDAÇÃO

Pontos Positivos

  • Dirigibilidade

Pontos Negativos

  • Espaço para quinto ocupante

Veredito

De acordo com a Porsche, 80% dos clientes começam seu relacionamento com a marca pelo Macan de entrada, para depois passarem ao Cayenne, Panamera ou aos esportivos. E para quem espera um comportamento dinâmico esportivo, essa versão não vai decepcionar. No entanto, quem quer um Porsche esperando aquela aceleração visceral pode se decepcionar. Não me entendam mal: o carro anda bem. Mas as versões V6 devem suprir melhor a necessidade de quem ama a sensação de velocidade.

Design

A principal novidade da renovada linha Macan é a grade frontal, que ficou mais larga. O modelo traz faróis de LEDs em todas as versões, com tecnologia antiofuscamento. Abaixo dele, há um auxiliar, fino, em formato de traço.

O capô do carro ganhou novos vincos, que realçaram a impressão de robustez. Quanto às rodas, o Macan passa a trazer sete opções adicionais na nova gama. O exemplar avaliado estava com modelos de 19 polegadas.

Com 4,72 metros de comprimento, o SUV tem coluna C levemente rebaixada. Não chega a ser como a do Cayenne Coupé, mas dá mais esportividade do visual e deixa o Macan com um leve aspecto de perua.

Atrás, as lanternas interligadas chamam a atenção, mas não são novidade. Já estavam disponíveis desde a reestilização anterior. As saídas de escape são duplas e esportivas. A abertura do porta-malas, por sua vez, é elétrica.

Com 488 litros, o compartimento não tem vincos nem invasão de caixa de rodas, algo que facilita a acomodação da bagagem. O Macan vem com estepe de uso temporário. Com ele, o motorista pode rodar por 100 km, à máxima de 80 km/h.

Interior

Porsche Macan 2023 - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

A novidade no interior é o console central, agora igual ao do Cayenne. Os botões disseram adeus - restaram apenas os da temperatura do ar-condicionado. Ali, todo o resto é sensível ao toque.

O multimídia também é igual ao do Cayenne e usa tecnologia sensível ao toque. O modelo vem, em todas as versões, com navegador GPS e câmeras 360 configuráveis. Já o painel de instrumentos é o mesmo de antes, com três mostradores.

Dois, o de velocidade e o conta-giros (no centro), são analógicos. O da direita é digital e configurável. Dá para escolher as informações projetadas - dados do sistema de entretenimento ou mapa do GPS, por exemplo.

O Macan tem volante esportivo e multifuncional e bancos confortáveis, com grande apoio lateral, que "abraçam" o motorista. Eles trazem ajustes elétricos, mas falta o do extensor do assento, o que pode ser problema para alguns motoristas - a oferta desse item é algo comum em carros dessa faixa de preço.

O acabamento da versão de entrada traz Black Piano, alumínio e couro, e o sistema de som é da Bose. Outro destaque fica por conta do teto solar panorâmico. Atrás, o espaço é bom para duas pessoas (são 2,80 metros de entre-eixos).

O túnel central extremamente alto inviabiliza a acomodação até mesmo de crianças que já podem viajar sem cadeirinhas ou assentos de elevação. Os passageiros dessa parte do carro contam com saídas de ar e ajuste de temperatura, além de duas entradas USB do tipo C (há outras duas para os ocupantes da frente, posicionadas no porta-objetos central).

Suspensão e direção

Porsche Macan 2023 - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

O Macan recebeu modificações no sistema de direção, que está mais preciso que o do modelo anterior. Outro destaque fica por conta da nova suspensão pneumática com padrões de amortecimento revisados (item que é opcional para as versões de entrada e GTS).

No GTS, há uma exclusiva suspensão pneumática esportiva. Ela recebeu molas mais rígidas, novos amortecedores e barras anti-rolagem mais largas. Além disso, é 10 mm mais baixa que a das demais versões.

Outra novidade do Macan é o novo sistema de gerenciamento para o bloqueio do diferencial central. Esse recurso prioriza a tração no eixo traseiro para oferecer melhores respostas em curvas.

Todas as versões do Macan são equipadas com sistema de tração 4x4 por demanda. Já o câmbio á automatizado com duas embreagens e sete velocidades.

Desempenho

Porsche Macan 2023 - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

O que mais chama a atenção no desempenho do Macan de entrada é o comportamento dinâmico. A precisão das respostas da direção e o bom trabalho da suspensão tornam o SUV muito prazeroso de dirigir e dão ao motorista extrema sensação de segurança.

A carroceria não tem inclinação nenhuma em curvas e é muito firme em alta velocidade. A impressão é a de estar dirigindo uma perua, não um SUV. Em outras palavras, o Macan é aquele carro que faz curvas de maneira insana.

O SUV tem os modos de condução normal (confortável), esportivo e Sport Plus. Eles alteram as respostas da direção, suspensão e conjunto motor-câmbio. Os padrões também podem ser selecionados separadamente, por meio da função Individual. Mesmo no modo normal, a suspensão é um pouco dura demais para um SUV.

Um dos trechos da avaliação foi nas ruas cobertas de areia batida de Riviera de São Lourenço, situação em que alguns baques secos ficaram evidentes. Mas nada que gere um grande desconforto para motorista e passageiros. Além disso, o SUV não tem problemas em lidar com valetas e lombadas.

Na hora de acelerar, foi selecionado o modo Sport Plus. A rotação já salta de 1.000 para 3.000 rpm. É como se o carro pedisse para o motorista pisar fundo no pedal da direita. Obedecemos, e o Macan respondeu com agilididade na pista simples da Rio-Santos, trecho da BR-101 entre os estados de São Paulo e Rio de Janeiro.

O SUV não encontrou nenhuma dificuldade para fazer ultrapassagens, e o vigor do ronco emitido pelo escape esportivo foi tão instigante que deu até para duvidar que o motor tem mesmo apenas quatro cilindros.

Mas sabe aquela sensação de corpo grudado no banco grudado no banco que se espera de um Porsche? Isso o Macan de entrada não oferece.