Homem também tem! Candidíase pode causar coceira e inchaço no pênis

Os primeiros sinais da candidíase em homens podem assustar: ao ver alterações como bolinhas e vermelhidão na genitália, muitos pensam se tratar de uma IST (infecção sexualmente transmissível). Mas o quadro não tem relação direta com a atividade sexual e existem tratamentos simples para controlar os sintomas.

Apesar de não ser tão comum quanto em mulheres, também acomete muitos homens. A infecção é causada pela Candida albicans, que assim como outros fungos faz parte do ambiente natural da genitália.

Mudanças como alteração no pH, hiperglicemia, falta de higiene, aumento da temperatura e do suor podem causar a proliferação do fungo, causando o quadro.

Os homens também podem ter candidíase oral, mas o quadro é mais comum em crianças. Em adultos, significa que o sistema está imunodepressivo, como em pacientes com HIV ou em pessoas que usam remédios orais que diminuem a defesa local, como a bombinha para asma, especialmente se a higiene for ruim.

Sintomas da candidíase genital em homens

  • Vermelhidão
  • Fissura
  • Pele do prepúcio rachada e dolorida
  • Ardência
  • Coceira
  • Placas brancas
  • Dificuldade para urinar
  • Dificuldade em ter relações sexuais

Fatores que facilitam o aparecimento da candidíase no pênis

  • Diabetes mellitus
  • Uso de fraldas em bebês ou idosos (por aumentar a umidade do local)
  • Má higiene do pênis
  • Quimioterapia (por prejudicar a imunidade)
  • Doenças imunossupressoras, como HIV
  • Uso de glicocorticoides ou outros fármacos imunossupressores
  • Uso recente de antibióticos (por eliminarem bactérias que antes competiam por alimentos com os fungos)

Tratamento e prevenção

O tratamento é feito com antifúngicos orais e uso de pomadas. Hábitos que dificultam a proliferação, como dormir sem roupa de baixo, ter boa higiene apesar do desconforto e atentar-se a umidez na região também ajudam.

Continua após a publicidade

Outra forma de evitar é ser exigente com a roupa de baixo: não use sungas ou cuecas emprestadas e prefira peças de algodão em vez de tecidos sintéticos, que proporcionam menor ventilação.

Complicações são raras, mas podem ocorrer

É raro que a candidíase leve a um quadro mais grave. No entanto, se não houver tratamento e não for feita a higiene correta, é possível que o paciente tenha uma infecção secundária a partir da área que, por ficar fica ferida e inchada, dificulta a possibilidade de uma boa limpeza.

É possível que a infecção seja transmitida durante a relação sexual?

Não é uma transmissão exclusivamente por sexo. No entanto, para pessoas que já apresentavam algum fator de risco, a relação sexual com uma parceira ou parceiro que possuíam o quadro ou maiores quantidades do fungo, as chances de infecção são maiores.

Fontes:

Continua após a publicidade
  • Antônio Modesto, médico e coordenador do Grupo de Trabalho de Saúde dos Homens da SBMFC
  • Carlos Ricardo Doi Bautzer, membro do Núcleo Avançado de Urologia do Hospital Sírio Libanês (SP)

*Com matéria publicada em 21/01/2020

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes