PUBLICIDADE

Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Saúde

Dose única, novo remédio aprovado pela Anvisa facilita tratamento do HIV

iStock
Imagem: iStock

Luiza Vidal

Do VivaBem, em São Paulo

25/11/2021 16h45

Nesta semana, a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) aprovou um novo medicamento para o tratamento do HIV: o Dovato, um comprimido de dose única diária, composto por duas medicações, o Dolutegravir de 50 mg e o Lamivudina, de 300 mg.

O remédio é indicado para adultos e adolescentes acima de 12 anos de idade, com peso mínimo de 40 kg, sem histórico de resistência ao Dolutegravir ou ao Lamivudina. Além de ser dose única, o Dovato também pode ser ingerido em jejum.

Segundo Valdez Madruga, infectologista e coordenador do Comitê de Aids/HIV da SBI (Sociedade Brasileira de Infectologia), o novo remédio contém "o tratamento completo dentro de um só comprimido".

"Há diversos estudos que mostram que quando o tratamento é com uma única pílula, o risco de falha —por esquecimento de tomar o remédio, por exemplo— é bem menor. Então isso facilita na adesão ao tratamento", diz o médico também pesquisador do Centro de Referência e Treinamento em DST/AIDS em São Paulo

De acordo com a GSK/ViiV Healthcare, farmacêutica responsável pelo desenvolvimento do remédio, o Dovato é composto pelas duas moléculas, sendo que o Dolutegravir atua ao impedir que o DNA viral se integre ao material genético das células humanas. Já o Lamivudina age interferindo na conversão do RNA viral em DNA, impedindo assim a multiplicação do vírus.

Inclusive, ambos os medicamentos já são utilizados para o tratamento do HIV —de forma separada. Inicialmente, o paciente toma um coquetel padrão que, além do Dolutegravir ou do Lamivudina, possui o Tenofovir. "Portanto, o Dovato só é indicado se o paciente apresentar controle viral após 6 meses", afirma.

Ainda segundo o infectologista, a longo prazo o Tenofovir pode causar problemas renais e perda de massa óssea, pois apresenta maior toxicidade. Por isso, esse novo remédio aparece como uma boa opção. "Sendo um só comprimido, o medicamento ajuda na qualidade de vida das pessoas, evita a falha e ainda apresenta menos toxicidade renal e óssea", diz Madruga.

Eficácia e segurança

Um estudo divulgado na 18ª Conferência Europeia de AIDS avaliou a eficácia, segurança e tolerabilidade do medicamento em pacientes que receberam Dovato conforme a prescrição de seus médicos.

Chamado de URBAN, o estudo mostrou que a combinação de Dolutegravir e Lamivudina teve bons resultados no controle do vírus do HIV em um ano, sem casos de desenvolvimento de resistência. Em relação à segurança, os riscos de efeitos adversos graves e descontinuações foram baixos.

Saúde