PUBLICIDADE

Topo

Conexão VivaBem

Alimentação


Possi: "Engordei 25 kg na gravidez e nem foi meu filho, foi comida mesmo"

Do VivaBem, em São Paulo

26/08/2020 11h00

No Conexão VivaBem desta quarta-feira (26), Luiza Possi disse que quando estava grávida de Lucca, 1, engordou 25 quilos. Segundo ela, a quantidade de comida ingerida no período foi muito maior do que o habitual. "Nem foi meu filho, foi comida mesmo. Tudo o que se pode imaginar, eu comia o dobro".

Possi disse que foi muito feliz comendo bastante e que faria tudo de novo se engravidasse novamente. "Mas agora estou em paz, comendo de tudo, mas com equilíbrio e sem culpa. Já emagreci os 25 quilos, até mais, e minha relação com a comida virou uma relação gostosa, talvez pela primeira vez".

A cantora ainda contou que desde a infância havia muitas regras em casa quando o assunto era alimentação. "Não deixava comer açúcar, chocolate. Se eu dissesse que estava com fome, minha mãe falava para eu comer maçã. Eu odeio maçã". Mas apesar de Possi considerar essa educação benéfica, a nutricionista Sophie Deram discorda. "Essa noção do que é saudável é complexa, porque não tem consenso. Luiza acabou de falar que era muito saudável na sua casa, só arroz integral, nada de açúcar, nada de chocolate. Para mim, isso não é saudável, é superrestritivo", disse.

Deram afirmou que defende uma alimentação em paz, na qual se pode comer de tudo, mas com equilíbrio. "Com certeza é importante buscar a qualidade alimentar, mas dentro da qualidade é também o que você quer comer. Não adianta comer uma maçã, quando você quer um bolo de chocolate", disse.

A nutricionista apontou um estudo de sociólogos e psicólogos que compararam a alimentação de mulheres americanas e francesas. Foram questionados os pensamentos e as emoções frente à comida, e o que mais se mostrou diferente entre elas foi a relação com o bolo de chocolate. "Para as americanas, ele era relacionado à gordura, à engordar, à culpa, algo que não pode. E para as francesas era associado ao feliz aniversário, ao prazer. É o mesmo bolo, só que a emoção é totalmente diferente, e a emoção que você tem na hora de comer vai modular seu comportamento alimentar", disse.

Segundo ela, quando a pessoa acha que não pode comer, tem culpa quando se alimenta, ela não aprecia a comida e talvez faça uma "despedida", pensando "já que perdi meu dia, vou comer mais um". "E lá se vão três pedaços". Entretanto, o indivíduo que enxerga o alimento com paz, que vai aproveitar aquele momento de prazer, vai comer de maneira mais consciente, prestando atenção, devagar, sabendo que saborear é tão importante quanto comer o alimento.