PUBLICIDADE

Topo

Conexão VivaBem

Alimentação


Kozlowski sobre idade: "Manter forma é difícil; quilo extra é uma desgraça"

Do VivaBem, em São Paulo

09/09/2020 11h00

No Conexão VivaBem desta quarta-feira (9), a criadora de conteúdo Glenda Kozlowski disse que, com o passar do tempo, manter o corpo em forma se torna cada vez mais difícil. Ela contou que o exercício físico não compensa mais qualquer alimento consumido, então o cuidado com as refeições é essencial.

"A atividade física para de fazer essa compensação. Eu percebi que, se eu como alguma coisa e malho para queimar, meu corpo não volta mais ao normal em quatro dias. Ganhou quilo extra é uma desgraça", disse.

Kozlowski contou que não gosta de cortar nada em sua dieta, mas tem reduzido a ingestão de carne vermelha, que tem pesado um pouco sua digestão. Ela também diminuiu o açúcar e o azeite, que colocava em absolutamente tudo. "Não sou uma formiga, mas colocava no café e dei uma segurada no bolo, que eu amo. Eu também exagerava muito no azeite, minha salada era carregada, colocava até na pipoca".

Com a redução do açúcar e do azeite, ela contou que em 10 dias perdeu 1,8 kg só de gordura, durante a pandemia. "Fiquei chocada. São detalhes que você começa a notar na sua alimentação e que, se você diminui ou corta, faz uma diferença enorme". Segundo ela, a meta é perder 3,5 kg de gordura, ao todo.

Além dos cuidados com a alimentação, ela disse que está malhando mais de duas horas em casa. Montou uma academia com elásticos, pesos, bola e corda, que se tornou sua nova paixão. "Gosto muito de atividade física outdoor, mas não me adaptei a correr com máscara, então substituí grande parte do treino pela corda". No início da quarentena, ela contou que pulava apenas três minutos, mas hoje fica 50 minutos "numa boa". Quando o dia está muito bonito, entretanto, ela não resiste e corre na areia da praia.