PUBLICIDADE

Topo

Pergunte ao VivaBem

Os melhores especialistas tiram suas dúvidas de saúde


Pergunte ao VivaBem

É normal sair uma secreção branca do pênis sem eu estar excitado?

Daniel Navas

Colaboração para o VivaBem

25/08/2020 04h00

Resumo da notícia

  • Pode ser considerado normal. O chamado esmegma se forma devido ao acúmulo de descamação de células mortas da pele e gorduras das glândulas do prepúcio
  • Quando existir alguma infecção no pênis por fungos e bactérias, essa secreção pode ser mais intensa
  • Por isso, é importante procurar um urologista. Ele identificará o motivo da secreção e indicará o melhor tratamento, se necessário
  • Mas, basicamente, a higiene (com cuidado e sem muita fricção) com água e sabonete líquido é o suficiente

Geralmente isso é normal, sim. Chamado de esmegma, esse líquido mais espesso de cor branca se forma por conta do acúmulo de descamação de células mortas da pele e gorduras secretadas por glândulas do prepúcio. Em algumas situações, a secreção pode ser mais intensa, especialmente quando existe infecção por fungos e bactérias que se acumulam na região do prepúcio, como a candidíase. Nesse caso, a pessoa pode ser diagnosticada com balanite ou balanopostite. Por isso, é de extrema importância procurar um urologista para que ele faça uma avaliação correta e indique um possível tratamento, caso seja necessário.

É importante ressaltar que todos produzem essas secreções. Em algumas pessoas e em determinadas situações a produção é excessiva e percebida de forma intensa, decorrente de irritação crônica ou higiene irregular, o que faz com que o líquido seja notado. Além disso, quando a pessoa não é circuncidada, ou seja, o prepúcio cobre toda a glande, isso faz com que o esmegma se acumule e seja visível. Quando o indivíduo passou pela cirurgia de fimose, o líquido produzido fica retido na cueca e não é percebido. Porém, quando a secreção está relacionada a infecções ou inflamações, a quantidade de produção do líquido tem a ver com o grau do problema, ou seja, quanto mais forte, maior a fabricação de esmegma.

Para quem possui o prepúcio, um alerta: ao deixar a secreção acumulada, aumenta-se a chance de desenvolver doenças alérgicas no pênis e o próprio esmegma acaba levando a uma irritação na glande. Isso porque, toda a pele tipo mucosa é mais fina e menos resistente. Quando a pessoa não retrai o prepúcio para lavar internamente, por exemplo, acaba por irritar a pele do pênis. A consequência é o surgimento de odor, vermelhidão, coceira e até dor. A longo prazo, alguns estudos apontam que a falta de higiene da região pode levar ao câncer de pênis.

Por isso, o correto é sempre depois de fazer xixi, limpar bem a glande e a pele no entorno com papel. Se possível, passar água corrente para retirar toda a secreção. Em casa, durante o banho, lave a região com sabão líquido, de preferência neutro. E não exagere na higienização, pois a fricção constante da glande pode prejudicar a mucosa, deixando-a mais sensível, o que pode acarretar no desenvolvimento dos sintomas mencionados. No caso de infecções ou ISTs, o urologista indicará o melhor tratamento, que pode ser medicamentos orais ou cremes. Lembre-se sempre: quanto mais seco o pênis estiver, menor as chances de qualquer tipo de problema.

Fontes: Adriano Cardoso Pinto, urologista da rede de Hospitais São Camilo de São Paulo; Alex Meller, urologista da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo) e do Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo; Eduardo Miranda, membro do departamento de andrologia da SBU (Sociedade Brasileira de Urologia); e Flávio Iizuka, urologista, pesquisador da USP (Universidade de São Paulo) e diretor da Climedin, em São Paulo.

Quais são suas principais dúvidas sobre saúde do corpo e da mente? Mande um email para pergunteaovivabem@uol.com.br. Toda semana, os melhores especialistas respondem aqui no VivaBem.

Pergunte ao VivaBem