PUBLICIDADE

Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Dimas Covas se voluntaria a testar vacina; critérios saem na semana que vem

Dimas Covas, diretor do Instituto Butantan, disse ser candidato a receber teste da vacina contra a covid-19 - Roberto Casimiro/Fotoarena/Estadão Conteúdo
Dimas Covas, diretor do Instituto Butantan, disse ser candidato a receber teste da vacina contra a covid-19 Imagem: Roberto Casimiro/Fotoarena/Estadão Conteúdo

De VivaBem, em São Paulo

01/07/2020 20h20

O diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, afirmou hoje que é um candidato para ser um dos 9 mil voluntários que testarão a vacina produzida em parceria pelo Instituto Butantan com a empresa chinesa Sinovac contra o novo coronavírus.

"As pessoas estão ansiosas para se candidatar, eu mesmo sou candidato. Não sei se estarei dentro dos critérios, mas temos muitos candidatos, e isso é um fator positivo", afirmou em entrevista à GloboNews.

De acordo com Covas, os critérios para os candidatos serão disponibilizados a partir da semana que vem.

"Os detalhes serão publicados semana que vem. Serão dois grupos: um grupo de profissionais da saúde e outro grupo de pessoas a partir de 18 anos, sem limite, inclusive idosos. A pessoa não pode ter tido a infecção [ter contraído a covid-19], tem que fazer exame para ver se ela não teve a infecção prévia para poder ser incluída no estudo", explicou.

Hoje mais cedo, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), declarou que já estão definidos os 12 centros de pesquisa que farão os testes da vacina. Os testes acontecerão em São Paulo, Brasília, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Paraná.

Para cada pessoa que receber a vacina, haverá um indivíduo que receberá placebo. Uma equipe internacional faz a medição para saber se a vacina funciona. O acordo com a empresa chinesa prevê que o Brasil receba 60 milhões de doses caso a imunização comprove eficácia.

Saúde