Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Saúde

Pessoas estressadas têm memória pior e menor volume cerebral, diz estudo

mapodile/IStock
Imagem: mapodile/IStock

Do UOL VivaBem, em São Paulo

26/10/2018 12h04

O estresse pode nos fazer sentir mais irritados e constantemente cansados, e isso afeta nossa capacidade de nos concentrarmos. De modo crônico, a emoção negativa também pode interferir em nossos padrões de sono, apetite e libido, além de contribuir para uma série de condições de saúde, como diabetes, doenças cardíacas e problemas gastrointestinais.

A exposição regular ao estresse pode afetar nossa saúde física e mental, mas como isso realmente abala nossos cérebros? Um novo estudo da Harvard Medical School, publicado no periódico Neurology, fez uma análise para responder essa pergunta.

VEJA TAMBÉM

Em seu estudo, os pesquisadores trabalharam com participantes com idade média de 49 anos e sem diagnóstico de demência, pedindo, a princípio, que cada pessoa fosse submetida a um exame psicológico e exames de sangue, com o propósito de medir os níveis de cortisol no sangue dos participantes, que é um hormônio liberado principalmente em resposta ao estresse.

Eles também avaliaram a memória e as habilidades cognitivas de cada indivíduo no começo da análise e após um período médio de 8 anos.

Os cientistas classificaram os participantes em níveis altos, médios ou baixos de cortisol, onde os níveis médios correspondiam à faixa normal --entre 10,8 a 15,8 microgramas por decilitro.

De acordo com a pesquisa, as pessoas com altos níveis de cortisol no sangue tinham uma memória muito pior. Os resultados permaneceram consistentes mesmo depois que os pesquisadores ajustaram os fatores modificadores relevantes, como idade, sexo, hábito de fumar e índice de massa corporal (IMC).

É importante encontrar maneiras de reduzir o estresse

Além disso, os participantes concordaram em passar por exames de ressonância magnética, para que os pesquisadores pudessem medir seus volumes cerebrais. A descoberta mostra que pessoas com altos níveis de cortisol tendem a ter menores volumes cerebrais -- mas os pesquisadores reforçam que este pode não ser o único motivo para a alteração de tamanho.

Os indivíduos com alto nível de cortisol tiveram um volume cerebral médio total de 88,5% do volume total craniano versus 88,7% do volume em pessoas com níveis regulares de cortisol.

"Nossa pesquisa detectou perda de memória e retração cerebral em pessoas de meia-idade antes que os sintomas começassem a aparecer", observa Justin B. Echouffo-Tcheugui, principal autor do estudo.

"É importante que as pessoas encontrem maneiras de reduzir o estresse, como dormir o suficiente, praticar exercícios, incorporar técnicas de relaxamento em suas vidas diárias ou ter acompanhamento médico, se necessário”, afirma Echouffo-Tcheugui.

SIGA O UOL VIVABEM NAS REDES SOCIAIS
Facebook - Instagram - YouTube

Saúde