PUBLICIDADE

Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Saúde

Analgésico comum aumenta o risco de doença cardiovascular

O diclofenaco aumentou a taxa de problemas como arritmia, AVC e ataque cardíaco - iStock
O diclofenaco aumentou a taxa de problemas como arritmia, AVC e ataque cardíaco Imagem: iStock

Do UOL VivaBem, em São Paulo

05/09/2018 20h01

Um estudo divulgado por pesquisadores da Dinamarca mostrou que o uso de diclofenaco pode aumentar o risco de doenças cardiovasculares. O remédio é uma das drogas com ação anti-inflamatória mais consumidas no mundo. As evidências foram publicadas no periódico The BMJ. 

Os pesquisadores analisaram 252 estudos para obter informações sobre mais de seis milhões de dinamarqueses durante um período de 20 anos, de 1996 a 2016. Em média, os participantes tinham idade entre 46 e 56 anos.

Veja também

Os cientistas descobriram que até 30 dias após o consumo de diclofenaco, a taxa de problemas cardiovasculares importantes --como arritmia, acidente vascular cerebral isquêmico, insuficiência cardíaca e ataque cardíaco -- foi muito maior em comparação com outros medicamentos anti-inflamatórios.

Além disso, o risco de um indivíduo ter um problema grave, como fibrilação atrial, insuficiência cardíaca e infarto, é 50% maior do que aqueles que não usaram nenhum anti-inflamatório.

De acordo com os cientistas, quanto maior o risco de problemas cardíacos quando os pacientes começaram a tomar o medicamento, maior o risco de desenvolver problemas cardíacos ao longo do tratamento.

"O diclofenaco apresenta um risco cardiovascular em comparação com o não uso, uso de paracetamol e uso de outros anti-inflamatórios não esteroides tradicionais", explicaram os autores no artigo.

Siga o UOL VivaBem nas redes sociais
Facebook - Instagram - Youtube

Saúde