Topo

Tudo sobre Diabetes

Sintomas e tratamentos da doença


Tudo sobre Diabetes

Pessoas com diabetes podem comer doces à vontade?

Entenda como balancear os doces quando se tem diabetes - Getty Images
Entenda como balancear os doces quando se tem diabetes Imagem: Getty Images

Marcelle Souza

Colaboração para o VivaBem

20/08/2018 04h00

Quando o assunto é diabetes, muitos se perguntam se quem tem a doença pode comer doces. A resposta sim, pode consumir alimentos com açúcar, mas é preciso ter cuidado com a quantidade e a qualidade das suas sobremesas.

Mas antes de falar de doces, vamos explicar melhor o que é o diabetes.

Veja também:

O que é diabetes?

O nosso organismo funciona da seguinte maneira: toda vez que há ingestão de alimentos que são fonte de carboidrato, aumenta o nível de glicose no sangue. Nesse momento, células do pâncreas produzem a insulina, um hormônio que promove a entrada de glicose (que é um importante combustível) nas células.

Esse mecanismo, que faz com que a taxa de glicemia volte rapidamente ao normal, é falho em pessoas que têm diabetes. A saída, então, costuma ser a administração de insulina e/ou de medicamentos para que os níveis de glicose permaneçam equilibrados.

E há ainda os que, diagnosticados na infância ou adolescência, geralmente têm diabetes tipo 1, quando o sistema imunológico ataca as células do pâncreas e pouca ou nenhuma insulina é liberada pelo corpo. Mas 90% das pessoas têm o tipo 2 e está associado a sedentarismo, obesidade, má alimentação e histórico familiar. Nesses casos, o organismo desenvolve uma dificuldade para utilizar a insulina que está sendo produzida, e o tratamento geralmente envolve o uso de medicamentos e a prática de exercícios físicos. Em alguns casos, é necessária administração de insulina.

Veja também:

O que os doces têm a ver com isso?

iStock
Imagem: iStock

Alimentos doces são uma das fontes de glicose para o nosso corpo. Para quem tem diabetes, eles podem servir tanto como ferramenta para aumentar a taxa de glicemia no sangue durante uma atividade física prolongada (especialmente para quem tem diabetes tipo 1), como, em excesso, podem causar hiperglicemia.

Como esses alimentos podem desequilibrar rapidamente o organismo de quem tem diabetes, os especialistas dizem que a chave é a moderação. “Pessoas que têm diabetes podem comer doces sim, porém a quantidade e a qualidade devem ser discutidas com os profissionais de saúde que acompanham o paciente”, diz Renato Zilli, médico endocrinologista do Hospital Sírio Libanês.

Mas as recomendações variam conforme seu tipo de diabetes. Aqueles que possuem o tipo 1 da doença, por exemplo, devem sempre contabilizar a quantidade ingerida de doce no momento em que aplicarem a insulina. Um brigadeiro, por exemplo, contém em média 15 g de carboidrato, sendo necessária cerca de uma unidade de insulina para sua metabolização.

"O paciente que ingere açúcar em excesso obrigatoriamente terá que administrar uma dose maior de insulina para manter a glicemia controlada. Tal conduta pode resultar em aumento do peso, que, por sua vez, implica em aumento de várias comorbidades, como hipertensão, aumento da resistência insulínica e dislipidemia", descreve Yolanda Schrank, médica endocrinologista do laboratório Sérgio Franco Medicina Diagnóstica.

Já aos pacientes que possuem diabetes tipo 2, e normalmente usam medicamentos, recomenda-se um cuidado e moderação maiores. E são eles, justamente, que acabam abusando mais dos alimentos doces.

Como esse quadro está relacionado a hábitos de vida ruins, principalmente os relacionados à alimentação, o ideal é ter uma ingestão de doces mais restrita e sempre acompanhada de uma fonte de fibras" Andressa Heimbecher, endocrinologista colaboradora do Grupo de Obesidade e Síndrome Metabólica do HC-FMUSP (Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo)

Além disso, 80% das pessoas com diabetes tipo 2 estão acima do peso, e nesse caso os doces podem ser inimigos da dieta.

Com planejamento, tudo dá certo

iStock
Imagem: iStock

O cuidado é importante porque limites, horários de ingestão e qualidade do alimento devem ser administrados levando em conta os hábitos do paciente, se ele utiliza medicamentos e qual é a ação da insulina administrada.

Os médicos ouvidos pelo VivaBem defendem que doces e chocolates sejam consumidos em ocasiões muito especiais pelos diabéticos, de preferência dentro de uma dieta saudável e equilibrada, ou para reposição energética durante ou após exercício físico com mais de uma hora de duração.

Outro bom momento é após refeições, principalmente se elas tiverem uma quantidade de fibras interessante. Assim, a absorção do doce ocorre mais lentamente, o que faz com que os picos glicêmicos sejam menos pronunciados.

Algumas dicas podem prevenir alterações da glicemia, como evitar refrigerantes que não sejam diet, sucos de fruta e bebidas alcoólicas, que elevam rapidamente o açúcar no sangue. Outra boa dica é procurar fazer uma caminhada ou outro exercício antes de consumir o doce.

Se a vontade de comer um docinho vier de repente, invista em uma fibra. “Você pode consumir uma fibra solúvel --dessas que você compra na farmácia e dilui em água --, ou escolher um doce que tenha mais ingredientes integrais ou ricos em fibras, como chia, aveia etc..

Outro ponto importante é o cuidado com a ingestão das frutas, já que a frutose também é transformada em glicose no nosso organismo. “Geralmente recomenda-se até três frutas por dia para quem tem diabetes”, indica Zilli.

Mais Tudo sobre Diabetes