Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Saúde

O que é mais higiênico: absorvente externo, interno ou coletor menstrual?

iStock
Imagem: iStock

Priscila Carvalho

Do VivaBem, em São Paulo

03/08/2018 04h00

Você já ficou parada no corredor da farmácia, com a maior dúvida sobre qual é o melhor absorvente para mantê-la confortável e protegida durante a menstruação? Isso é normal, diante de tantas opções... 

Bom, antes de tudo, é preciso saber que o sangue não é algo ruim. Trata-se de algo natural do organismo. Porém, deixar ele em contato com seu corpo por muito tempo pode favorecer a proliferação de fungos e bactérias e gerar doenças como corrimento e candidíase.

A decisão pelo protetor "ideal" é muito individual, pois existem pessoas que têm um fluxo menstrual maior do que as outras, dificuldade para colocar certos protetores etc. Veja a seguir vantagens e desvantagens dos principais produtos usados pelas mulheres "naqueles dias". 

Veja também:

Coletor menstrual (copinho)

iStock
Imagem: iStock

Para muitas mulheres, a ideia de introduzir o copinho na vagina parece ser estranha e complicada. E os especialistas dizem que algumas pessoas realmente podem ter dificuldade para colocar o dispositivo. 

No entanto, quem se acostuma a usar o coletor menstrual costuma dizer que se sente mais limpa quando está com ele. De fato, ele é considerado pelos ginecologistas como o mais "higiênico", pois o sangue não fica em contato com a vulva, o que evita a proliferação de bactérias na região íntima.

Apesar de poder ficar até 12 horas com o dispositivo, os especialistas recomendam trocar o copinho a cada quatro horas, e sempre lavar bem as mãos antes de colocá-lo ou tirá-lo.

Absorvente interno 

iStock
Imagem: iStock

Normalmente são de algodão e ficam dentro da vagina, Ele segura bem o fluxo, mas o sangue ainda fica em contato com a pele em um ambiente úmido e abafado, ideal para a proliferação de bactérias. Por isso, é muito importante trocar o absorvente interno pelo menos a cada quatro horas e lavar bem as mãos antes de introduzi-lo ou tirá-lo. 

Ele não é indicado para quem tem um grande fluxo menstrual, pois pode vazar. Além disso, algumas mulheres não se sentem confortáveis com o absorvente interno, ou encontram dificuldade para colocá-lo e retirá-lo. 

Absorvente externo

iStock
Imagem: iStock
Geralmente são feitos de algodão ou de material sintético. Os mais modernos têm fibras com tecnologias que absorvem melhor o fluxo, e contam com uma película para evitar que o sangue entre em contato com a vagina. Ainda sim, o sangue fica em contato com a vulva, em um ambiente úmido e abafado que favorece a proliferação de bactérias. Por isso, é importante trocar o absorvente pelo menos a cada quatro horas.

Fontes: Eduardo Zlotnik, ginecologista da Sociedade Beneficente Israelita Brasileira Albert Einstein; Silvana Maria Quintana, vice-presidente da Comissão Nacional Especializada do Trato Genital Inferior da FEBRASGO (Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia). 

VIVABEM NAS REDES SOCIAIS

Facebook • Instagram • YouTube