Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Saúde

Problemas na gengiva causam mau hálito e perda de dentes; veja como evitar

Sangramento, inchaço e coloração avermelhada são sintomas de infeções na gengiva - iStock
Sangramento, inchaço e coloração avermelhada são sintomas de infeções na gengiva Imagem: iStock

Leonardo Costas

Colaboração para o VivaBem

27/07/2018 04h00

Manter os dentes saudáveis é algo que deve fazer parte da rotina diária de todas as pessoas. No entanto, muita gente se esquece de dar a devida atenção para a gengiva, o que pode ocasionar doenças como gengivite e periodontite.

Caracterizadas por uma inflamação na região, ambas têm como causa inicial o acúmulo e proliferação de placa bacteriana no espaço que existe ao redor dos dentes, chamado sulco gengival. 

Esses problemas podem gerar incômodos como sangramento, dor, inchaço, mau hálito e até deslocamento ou perda dos dentes

Veja também:

Qual a diferença entre gengivite e periodontite?

 A gengivite nada mais é do que a inflamação da margem da gengiva, provocada pelas bactérias que formam o tártaro. O problema é reversível e tem como principais sintomas coloração avermelhada da região, inchaço e sangramento. Aliás, este último sinal é o mais significativo, pois gengiva saudável não sangra em hipótese alguma.

Já a periodontite é uma evolução da gengivite, e ocorre quando a inflamação progride e afeta os tecidos que suporte aos dentes, como o osso e o ligamento periodontal. O problema gera secreção purulenta, halitose, coceira na região, afastamento e até queda dos dentes. A periodontite não tem cura, mas é possível controlá-la com tratamento adequado.

Passar fio dental e escovar os dentes após todas as refeições é importante para manter a gengiva saudável - iStock
Passar fio dental e escovar os dentes após todas as refeições é importante para manter a gengiva saudável
Imagem: iStock

Como evitar?

Não há segredo. Basta tomar os cuidados básicos de higiene bucal para controlar a placa bacteriana: passar fio dental e escovar os dentes após todas as refeições, além de usar antisséptico bucal. Também é importante fazer periodicamente --pelo menos a cada seis meses -- uma limpeza de dentes com um profissional. 

Caso a inflamação apareça, o tratamento envolve desde a orientação de como fazer a correta higiene oral e o uso de produtos específicos até procedimentos cirúrgicos.

O que aumenta o risco do problema?

Além de quem não faz corretamente a higiene bucal, fumantes e portadores de diabetes tipo 2 têm mais chance de desenvolver problemas na gengiva, em razão de uma diminuição natural de bactérias "boas" que protegem a boca. Um estudo recente também mostrou que o consumo regular de álcool pode diminuir o número desses micro-organismos

No caso de quem fuma, o tabaco tem uma ação direta nos tecidos gengivais e mascara a doença, pois promove uma diminuição do diâmetro dos vasos sanguíneos, impedindo o sangramento, o que impossibilita identificar uma inflamação em um primeiro momento. Já no diabetes há uma via de mão dupla, pois a glicemia alta acentua a doença periodontal. Por outro lado, se a doença periodontal está mal controlada também afeta a glicemia, que não abaixa.

Por tudo isso, procure manter uma boa higiene oral, hábitos e alimentação saudáveis e insira em sua rotina consultas regulares com um periodontista.

Fontes: Giuseppe Alexandre Romito, professor titular da Universidade de São Paulo (USP); José Peixoto Ferrão Junior, coordenador do curso de periodontia da Associação Brasileira de Odontologia (ABO) de Mato Grosso do Sul; Sung Hyun Kim, coordenador do curso de periodontia da ABO do Paraná; Michelle De Franco Rodrigues, dentista da clínica Sorridents de São Paulo.

VIVABEM NAS REDES SOCIAIS
Facebook • Instagram • YouTube

Saúde