Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Saúde

"Hormônios da felicidade": conheça substâncias que geram humor e bem-estar

Os neurotransmissores são produzidos no cérebro e podem "deixar" você feliz, disposto, relaxado - iStock
Os neurotransmissores são produzidos no cérebro e podem "deixar" você feliz, disposto, relaxado Imagem: iStock

Maria Júlia Marques

Do VivaBem, em São Paulo

27/06/2018 04h00

Existem inúmeras reações no corpo que você nem nota que acontecem, mas garantem o funcionamento perfeito do organismo e balanceiam seu humor, seu bem-estar, sua disposição e até sua felicidade.

Os responsáveis por gerar essas maravilhas são os neurotransmissores. Produzidos no cérebro, eles são mensageiros que intensificam e modulam reações corporais. O que já está claro sobre essas substâncias é que elas se dividem entre excitatórias (que provocam a ação) e inibitórias (que acalmam as atividades locais).

Veja também:

Os médicos ainda não sabem exatamente como os neurotransmissores trabalham no cérebro, mas conseguem relacionar picos dessas substâncias com atividades que fazemos no dia a dia. A ausência de alguns neurotransmissores também está associada a doenças como Parkinson e depressão.

Não é algo simples como um remédio mágico: estimule a produção desse neurotransmissor e seja feliz. Mas há uma relação”, explica Fábio Porto, neurologista do Hospital das Clínicas, em São Paulo.

Quais são e o que estimula a produção de neurotransmissores

Dopamina

É produzida pelo nosso organismo quando vivemos situações que trazem a sensação de recompensa (que há ganho), segundo Porto. Pode ser quando você come um chocolate, compra uma blusa ou vence uma aposta, depende do seu gosto.

De forma geral, a dopamina vai gerar felicidade, bem-estar e motivação, mas pode aumentar a ansiedade.

“Os níveis dos neurotransmissores são equilibrados em um organismo saudável. A dopamina é constante no sistema motor e quando há falta da substância aparece a doença de Parkinson”, diz Porto. 

Serotonina

A serotonina está relacionada ao emocional e pode ser liberada quando você se sente significativo ou importante, de acordo com Renato Zili, endocrinologista do Hospital Sírio Libanês, em São Paulo.

Temos uma concentração saudável de serotonina no corpo, porém, “em casos de depressão, é comum estar com o nível dela baixo. Inclusive, a maioria dos remédios para a doença foca em balancear esse neurotransmissor”, explica Aline Turbino, neurologista da Sociedade Brasileira de Neurologia.

Em um organismo sem a depressão, os picos de serotonina ocorrem em atividades prazerosas --como sexo ou comer algo que você adora -- e trazem sensação de felicidade de bem-estar. Mas essa resposta é sutil. 

Como o triptofano é percursor da serotonina, é comum associar o consumo de alimentos fonte do aminoácido (queijo, frango, banana) a melhora imediata do humor e bem-estar. Mas a relação não é simples assim. O organismo precisa de estímulos para produzir o neurotransmissor --da mesma maneira que o corpo não constrói músculos apenas comendo proteína, é necessário fazer exercícios físicos. 

Melatonina

Esse neurotransmissor se dá no organismo quando estamos na ausência de luz. A melatonina é responsável pelo início do clico do sono, ela avisa o corpo que é preciso desacelerar e começar a se preparar para dormir.

A melatonina em si não traz melhorias no humor ou bem-estar, mas ela ajuda você a dormir bem. E o descanso adequado traz benefícios fantásticos para memória, reparação do DNA, recuperação dos órgãos e músculos e produção hormonal, o que evita doenças como pressão alta, diabetes e Alzheimer. 

Diminuir a iluminação da casa, evitar usar o celular e abaixar o ritmo de atividades durante a noite são dicas para estimular a melatonina e começar a higiene do sono com sucesso.

GABA

O GABA (ácido gama-aminobutírico) é o principal inibidor do sistema nervoso central. Como no caso da melatonina, não é o GABA em si que traz benefícios para o humor. A substância está ligada ao ciclo do sono e ajuda a dormir melhor. Aí, você colhe as consequências positivas de noites bem dormidas.

Para ter uma ideia da função do GABA, saiba que o neurotransmissor atua quase na totalidade do cérebro e evita de forma geral que os neurônios fiquem muito estimulados, os controlando para não gastar toda a energia disponível. Ele pode diminuir a ansiedade e garantir tranquilidade.

Noradrenalina

É acionada em situações de luta ou fuga (estresse), fazendo com que a frequência cardíaca aumente, a pupila dilate, a respiração se torne ofegante e você fique em estado de alerta. Pode ter picos durante exercícios, sustos ou fortes emoções.

A noradrenalina pode trazer animação, energia e bem-estar (quando o susto passa, é claro). Como deixa o cérebro em estado de alerta, também é conhecida por facilitar a aprendizagem.

Oxitocina

É apelidada de “hormônio do amor”, por ser liberada quando estamos na presença do parceiro, segundo Zilli. A oxitocina está ligada a sensações de prazer e bem-estar tanto físico quando emocional, além de segurança e felicidade.

“Há um pico desse hormônio quando a mãe tem um filho e na lactação, por exemplo. Ele está ligado à filiação”, explica Porto. “De uma forma geral é estimulado sempre em interações sociais, criando laços com outros seres humanos”, completa.

Endorfina

É um potente analgésico natural, que trabalha anestesiando o corpo durante o sono, ao sentirmos dor ou fazer grande esforço físico. É aquela plenitude que você sente após o treino. Com a endorfina você sente bem-estar, fica mais disposto, feliz e confortável. 

Siga o VivaBem nas redes sociais
Facebook • Instagram • Youtube

Saúde