Topo

No supermercado

Um manual para te ajudar a comprar melhor


No supermercado

Como escolher o melhor queijo branco? Confira embalagem, aparência e cheiro

Marcia Albuquerque/VivaBem
Imagem: Marcia Albuquerque/VivaBem

Thais Szegö

Colaboração para o VivaBem

21/05/2018 04h00

Cada brasileiro consome cerca de 4 kg de queijo por ano, quantidade pequena em consideração aos argentinos, que comem cerca de 11 kg e os franceses, que chegam a 27 kg. Rico em proteínas, vitaminas e cálcio, o queijo é um item que deve fazer parte de uma alimentação saudável. E o queijo minas frescal costuma ser o preferido de quem está de dieta.

Ele realmente é uma boa escolha, pois tem pouca gordura, colesterol e sódio. Mas é preciso tomar cuidado com o exagero, já que a fatia tende a ser mais grossa do que a de mussarela e queijo prato, por exemplo. Muita gente confunde esse tipo com o minas padrão. A diferença é que o frescal é fabricado com leite pasteurizado e fresco, por isso tem aquela consistência mole e coloração branca. O minas padrão, por sua vez, passa por um processo de maturação, que o deixa mais duro, menos úmido, amarelado e com sabor mais forte. Veja o que levar em consideração na hora da compra do minas frescal:

O mais indicado é comprar a versão lacrada
Quando o produto está inteiro e acondicionado da forma como veio do fabricante, temos certeza que ele não foi manipulado no estabelecimento onde está sendo vendido. Isso é uma garantia extra da sua integridade.

Quanto mais vedada a embalagem, melhor
O alimento é prejudicado quando entra em contato com o oxigênio, por isso, quanto mais fechada ela for, maior é a certeza que isso não aconteceu. Com exceção do queijo que vem em uma caixinha plástica, os outros devem ser colocados em potinhos com tampa ou queijeiras depois de abertos. Quando for realizar esse processo, lave bem a mão e escorra o soro.

Fique atento aos fracionados
Se for comprar um queijo que foi cortado e reembalado pelo supermercado, cheque se há gotículas de água dentro do saquinho. Se houver, significa que o queijo sofreu oscilação de temperatura e por isso não é recomendável a sua compra.

Considere a aparência do produto
Além de observar a forma como ele foi embalado, é muito importante avaliar a aparência do produto como um todo. Verifique se está amarelado ou com aspecto pegajoso e viscoso. Olhe também se há muito soro liberado. Seu contato com o queijo acelera a deterioração do alimento. No caso dos fracionados essas recomendações são ainda mais importantes.

Use o olfato
Se achar necessário, cheire o queijo minas frescal. Quando ele cheira mal, é sinal de que está estragado.

No mercado encontramos o queijo minas frescal tradicional, light e sem lactose

Tradicional e light mudam pouco
As duas versões são bastante similares, já que esse tipo de queijo já é bastante saudável e não é muito calórico. Porém, quem precisa evitar o consumo de gorduras deve optar pela versão light.

Os intolerantes devem preferir o sem lactose
Por usar leite fresco e não ser maturado, o queijo minas frescal tem uma quantidade considerável de lactose. Portanto, se você não pode ingerir a substância, escolha o sem lactose.

Quanto mais longe da data de validade ele estiver, melhor
A validade dos queijos é determinada pelo fabricante de acordo com a qualidade do leite e as condições de fabricação e de armazenamento, o que faz com que ela seja bem variável. O minas frescal, em especial, é bastante perecível, com durabilidade média de 10 a 20 dias. Por essa razão, é importantíssimo observar a data de refrigeração e a de validade e ter em mente que quanto mais jovem, melhor

Procure a procedência
Prefira os queijos de empresas maiores e mais conhecidas. Isso garante que o processo de fabricação foi monitorado, o que é ainda mais importante nesse tipo de produto, pois ele corre bastante risco de contaminação.

Mapa do rótulo

  • Dados da empresa fabricante
  • Tipo do produto: se é tradicional, light ou sem lactose
  • Data de fabricação e de validade
  • Valores nutricionais

Informação nutricional
(30 g - 1 fatia)

Tradicional

  • Valor energético: 65 calorias
  • Carboidratos: 0,7 g
  • Proteínas: 4,7 g
  • Gorduras totais: 4,8 g
  • Gorduras saturadas: 3,0 g
  • Sódio: 125 mg

Light

  • Valor energético: 50 calorias
  • Carboidratos: 0,6 g
  • Proteínas: 6,7 g
  • Gorduras totais: 2,3 g
  • Gorduras saturadas: 1,4 g
  • Sódio: 64 mg

Fonte: Darlila Gallina, doutora em tecnologia de alimentos pesquisadora do Instituto de Tecnologia de Alimentos do Estado de São Paulo (ITAL), da Secretaria da Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo.

VIVABEM NAS REDES SOCIAIS
FacebookInstagramYouTube

Mais No supermercado