PUBLICIDADE

Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Saúde

O que causa má digestão? Beber água na refeição piora o quadro? Entenda

Ops, a má digestão pode causar arrotos - iStock
Ops, a má digestão pode causar arrotos Imagem: iStock

Maria Júlia Marques

Do VivaBem, em São Paulo

23/02/2018 04h00

É bem provável que você já teve má digestão alguma vez na vida. Sei que não quer lembrar da sensação, mas vamos lá... É quando, depois de comer, parece que estamos com um boi na barriga. Ela fica "pesada" e você “conversa” com a comida o dia todo. Ainda podem aparecer arrotos, puns e queimação.

Pois é, o quadro não é nada legal. A má digestão, chamada de dispepsia pelos médicos, não é uma doença em si, e sim um combo de sintomas que gera incômodo. O problema pode estar relacionado com a alimentação ou até mesmo o estresse no trabalho. É preciso ficar de olho na gravidade dos sintomas e compreender o que gera o desconforto. 

Veja também:

Quais comidas dificultam a digestão?

Uma dica de melhor amigo para evitar a má digestão: maneire nos alimentos industrializados. Esses produtos costumam ter muita gordura (principalmente saturada e hidrogenada), que por si só já causa lentidão do trato digestivo. Além disso, estão cheios de conservantes e corantes. "Essas substâncias interferem no funcionamento gástrico e podem prejudicar as bactérias boas do intestino, que ajudam na digestão”, afirma a nutróloga Daniela Gomes, do Hospital do Coração. 

Carnes gordas, frituras e alimentos com muito condimento também "pesam" no estômago quando consumidos em excesso. Ainda fazem parte da lista as leguminosas, como ervilhas, feijão e grão-de-bico, que causam gases ao fermentar o organismo. Ingerir muita farinha branca é outra coisa que pode provocar lentidão no trato digestivo.

Beber durante as refeições atrapalha?

“Não há estudo que prove cientificamente que ingerir líquidos durante as refeições cause má digestão. Inclusive, o estômago tem capacidade de deixar a água passar e depois focar na digestão dos sólidos”, explica Debora Poli, gastroenterologista do hospital Santa Paula.

Mas é importante ter limite para não forçar demais o estômago e evitar quadros de refluxo. Os médicos recomendam tomar, no máximo, 200 ml de água (um copo) ao comer. E fique na água: além de possuir açúcar, sucos e refrigerantes aumentam o número de substâncias na digestão, alterando e retardando o processo. 

E pode ser que alguns puns escapem - iStock - iStock
E pode ser que alguns puns escapem
Imagem: iStock

Comer rapidamente estufa a barriga?

A digestão começa pela boca, meu caro. “É preciso mastigar bem, triturar os alimentos e deixar a saliva facilitar a quebra para que a comida já chegue pré-digerida no estômago, auxiliando a digestão”, explica Henrique Schleinstein, gastroenterologista do Hospital São Camilo. A cada garfada, o ideal é mastigar os alimentos ao menos 30 vezes antes de engolir.

Estresse causa má digestão?

O estresse e a ansiedade podem gerar desequilíbrio das funções neuroquímicas do cérebro, o que interfere em reações físicas do organismo comandadas por ele. Com isso, é possível ter diminuição da irrigação sanguínea no trato digestório e menos contrações no intestino,atrasando o processo e causando má digestão. 

Caminhar após refeições é uma boa?

É uma ótima. Mas o recomendado é esperar cerca de 40 minutos antes de andar. Ao comer e partir para a caminhada, seu organismo pode mandar boa parte do fluxo sanguíneo para as pernas e não para o estômago, o que tira energia do início da digestão. Agora, se você aguardar um tempinho e depois andar, a atividade física ajuda a aumentar a circulação, facilita a eliminação de gases e contrai a parede abdominal, estimulando movimentos do intestino.

É preciso se preocupar com a má digestão?

Mesmo não sendo uma doença, vale ficar alerta. Sentir constantemente o incomodo na barriga pode ser sinal de outros problemas, como refluxo, alteração da microflora intestinal, cálculo na vesícula, problemas no pâncreas, estresse, entre outros. E a falta de tratamento da má digestão pode desencadear complicações, como úlceras.

É comum, eventualmente, sentir sintomas leves de indigestão. Priorize uma correção da dieta, incluindo no cardápio alimentos ricos em fibras, como verduras, legumes, linhaça e aveia, que aceleram o trânsito intestinal. 

Se precisar, use moderadamente o bicarbonato de cálcio como antiácido. Se os sintomas não sumirem, vá ao médico para compreender melhor o caso e adotar o tratamento correto.

SIGA O VIVABEM NAS REDES SOCIAIS

Facebook: https://www.facebook.com/VivaBemUOL/
Instagram: https://www.instagram.com/vivabemuol/
Inscreva-se no nosso canal no YouTube: http://goo.gl/TXjFAy

Saúde