Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Saúde

Tamanho da barriga é 40% genética, segundo pesquisa da USP

Getty Images
Imagem: Getty Images

Do VivaBem

03/02/2018 12h37

Infeliz com aquela barriguinha que não vai embora? Talvez a culpa seja de seus pais. A conclusão é de um estudo que durou 13 anos e acompanhou famílias de uma cidade no interior de Minas Gerais. De acordo com o resultado, a circunferência abdominal é influenciada em 40% pelo fator genético.

Iniciado em dezembro de 2005, o projeto sorteou aleatoriamente famílias que moravam na cidade de Baependi. Camila Maciel, a pesquisadora, especialista em endocrinologia pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP e professora de Medicina Integrada da Universidade Federal do Paraná, explica que o enfoque da pesquisa está nos fatores de risco que levam a doenças cardiovasculares. Nela, encaixam-se sintomas como hipertensão, circunferência abdominal e os níveis de glicose e de HDL.

Veja também:

Segundo Camila, os resultados mostraram que esses fatores têm relação com a hereditariedade. Enquanto a circunferência abdominal é influenciada em 40% pelo fator genético, a hipertensão e o nível de glicose são em 20%, por exemplo.

Problema pode ser revertido com hábitos saudáveis - Getty Images
Problema pode ser revertido com hábitos saudáveis
Imagem: Getty Images

Entretanto, apesar de a influência genética ser alta, a médica afirma que eles podem ser revertidos. “Se a pessoa manter um hábito de vida saudável, com dieta equilibrada e a prática de atividades físicas, ela consegue mudar o desfecho e o final dessa história, quando olhamos para o aparecimento de doenças cardiovasculares e até a morte prematura”, disse ao Jornal da USP.

“Estamos no caminho certo, desde que exista o investimento na prevenção, mesmo que com crianças”, alerta ela. O estudo também busca a prevenção dos fatores de risco nessa faixa etária. Aulas e ensinamentos por meio de literatura de cordel, por exemplo, são oferecidos para a comunidade local. “Segundo os pais, elas chegam em casa falando sobre colesterol.”

SIGA O VIVABEM NAS REDES SOCIAIS

Facebook: https://www.facebook.com/VivaBemUOL/
Instagram: https://www.instagram.com/vivabemuol/
Inscreva-se no nosso canal no YouTube: http://goo.gl/TXjFAy

Saúde