PUBLICIDADE

Topo

VivaBem

Pilates ou ioga? Saiba qual modalidade combina mais com você

iStock
Imagem: iStock

Julianne Cerasoli

Colaboração para o VivaBem

21/01/2018 04h04

Você já deve ter visto algumas fotos no Instagram de pessoa em posições "acrobáticas" de ioga e pilates. Não é de hoje que as duas modalidades que desenvolvem força, flexibilidade e melhoraram a postura fazem sucesso. E as incríveis imagens de exercícios desses métodos têm feito com que cada vez mais gente se interesse pelas práticas.

A questão é que muitas pessoas acabam desistindo logo das aulas por não conhecerem bem as atividades. Para não escolher uma modalidade que não combine com você, mostramos as impressões erradas de quem inicia no ioga e no pilates. Assim, você descobre qual é a ideal para você.

Veja também:

QUAIS SÃO OS PRINCIPAIS ENGANOS DOS NOVOS ALUNOS SOBRE O IOGA? 

1 - Não compreender os diferentes tipos

Há diversas linhas de ioga. Você precisa saber um pouco sobre elas para não optar pela modalidade errada. A Power Yoga, por exemplo, foca mais em trabalhar a parte física e exige força, flexibilidade e fôlego. "Alguém com pouca mobilidade ou condicionamento, como um idoso ou um sedentário, pode ter dificuldade se iniciar pela prática. Talvez, seja melhor começar por linhas mais leves de ioga, como  o Hatha ou o Iyengar", indica Simone Murai, educadora física e professora de ioga da academia Cia Athletica. A primeira foca mais na respiração e na meditação. Já a segunda tem posturas, mas elas são mais estáticas e focadas no alinhamento articular.

2 - Não saber os benefícios das aulas

O trabalho físico é pequeno em certas linhas de ioga e trabalhar a força nem sempre é o foco. Os ganhos de algumas modalidades são se concentrar melhor, ter mais mobilidade e consciência corporal. Ou seja, dependendo da aula, a pessoa não vai fazer a postura de ponta-cabeça que tanto quer para postar uma foto incrível no Instagram --e acaba desistindo do treino. 

3 - Não ter ideia da diferença entre ioga e pilates

O ioga foca bastante em concentração e meditação. Já o pilates é totalmente físico. É como uma ginástica. No entanto, dependendo da linha, as duas modalidades podem trazer ganhos similares, como aumento de força e de consciência corporal e melhora da postura. 

QUAIS OS MAIORES ENGANOS DOS NOVOS ALUNOS SOBRE O PILATES 

Pilates - iStock - iStock
Imagem: iStock

1 - Achar que é só uma aula de alongamentos

Boa parte das pessoas não sabe que os exercícios de pilates exigem muita força, especialmente da região do abdome. "Há quem acredite que as aulas são muito calmas e paradas, por isso, não dá uma chance ao método", afirma o fisioterapeuta Keyner Luiz, do Grupo Voll Pilates. Muitas vezes, os exercícios são realizados lentamente, pois é necessário se concentrar no movimento para trabalhar as regiões do corpo que o aluno precisa fortalecer. 

2 - Acreditar que vai fazer várias acrobacias

O método até tem alguns movimentos mais acrobáticos, mas eles geralmente são realizados por alunos avançados. 


3 -  Expectativa de emagrecimento rápido

Em uma hora de treino, é possível queimar cerca de 250 a 500 calorias. Mas não pense que o método vai deixar seu abdome sarado em poucos meses. Os resultados levam tempo para aparecer em qualquer atividade física, e só surgem quando o exercício está aliado a uma boa alimentação. 

4 - Estranhar o baixo número de aulas

Em muitas atividades que trabalham a força, como a musculação, as pessoas estão acostumas a treinar cinco, seis vezes por semana. No pilates, você vai fazer duas ou três aulas semanais. Isso porque, seus exercícios trabalham praticamente todo o corpo de uma só vez. Aí, é necessário ao menos um dia de descanso entre os treinos para recuperar os músculos. Na musculação, os exercícios focam grupos musculares. Você trabalha um dia pernas, um dia costas, um dia peito. Ou seja, a região que você trabalhou ontem descansa hoje. Por isso é possível malhar vários dias seguidos.

SIGA O VIVABEM NAS REDES SOCIAIS

Facebook: https://www.facebook.com/VivaBemUOL/
Instagram: https://www.instagram.com/vivabemuol/
Inscreva-se no nosso canal no YouTube: http://goo.gl/TXjFAy

VivaBem