Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Saúde

Quando uma pinta ou mancha na pele pode se tornar perigosa?

iStock
Imagem: iStock

Gabriela Ingrid

Do VivaBem

04/01/2018 04h00

Todo mundo tem uma pinta ou uma manchinha na pele, mas você sabia que o formato, tamanho e até a cor dela pode indicar um tipo de câncer?

Veja também:

Apesar de ser o tipo menos frequente entre os tumores da pele, o melanoma, que se desenvolve nas células que produzem a melanina e se manifesta sob a forma de pintas ou manchas, tem o mais alto índice de mortalidade. Entretanto, quando há detecção precoce da doença, a chance de cura ultrapassa os 90%.

“O diagnóstico precoce do melanoma é essencial. O problema é que poucos se atentam aos seus sinais”, disse a dermatologista Cristina M. Z. Abdalla, coordenadora do Núcleo Avançado do Câncer de Pele do Hospital Sírio Libanês, durante um talk show sobre a doença, em dezembro.

"Indivíduos que têm muitas pintas (mais de 50), histórico familiar de câncer pele, com uma lesão que está crescendo, uma pinta que coça ou sangra devem ficar alertas.”

E não pense que o problema aparecerá escancarado em sua pele. “Às vezes a suspeita não é aquela pinta gordinha que parece uma verruga. Geralmente é a pequenininha feia”, disse Veridiana Pires de Camargo, médica oncologista de Centro de Oncologia do Sírio-Libanês.

Antes de fazer qualquer tratamento estético, vá ao dermatologista - iStock
Antes de fazer qualquer tratamento estético, vá ao dermatologista
Imagem: iStock

Com as manchas, a questão é a mesma, mas é preciso ainda mais atenção, já que cuidados estéticos são comumente realizados para acabar com elas. Quando a mancha aparece quer dizer que você excedeu a capacidade que sua pele tinha de manejar os raios ultravioletas. “E quanto mais sol você toma, mais mancha vai ter. Por isso é importante avaliá-la, para saber se não é melanoma. Antes de fazer qualquer tratamento estético, vá ao dermatologista”, disse Cristina.

Segundo as especialistas, o ideal é visitar o médico pelo menos uma vez por ano, para verificar as pintas e manchas. Além disso, não se pode esquecer do cuidado diário com a pele, usando protetor e se protegendo dos raios solares. “Você não precisa ficar enclausurado em casa, basta seguir as recomendações e cuidar da sua pele”, alertou Cristina.

Confira como identificar se uma pinta ou mancha pode representar algum perigo de câncer de pele, por meio da escala ABCDE:

A – Assimetria: uma metade da pinta não se parece com a outra;
B – Bordas: o contorno da pinta é irregular, sem delimitação clara;
C – Cores: a cor da pinta não é uniforme e apresenta variações;
D – Diâmetro: o tamanho da pinta é superior a 6 mm (a parte de trás de um lápis, por exemplo);
E – Evolução: a pinta apresentou alterações, como aumento de tamanho ou endurecimento.

SIGA O VIVABEM NAS REDES SOCIAIS

Facebook: https://www.facebook.com/VivaBemUOL/
Instagram: https://www.instagram.com/vivabemuol/
Inscreva-se no nosso canal no YouTube: http://goo.gl/TXjFAy

Mais Saúde