Topo

Alimentação

Ideias e informações para você comer melhor


Alimentação

Quem é vegetariano corre menos risco de ter câncer?

iStock
Imagem: iStock

Do VivaBem, em São Paulo

09/12/2017 04h10

O número de pessoas que aderiu ao vegetarianismo ou ao menos diminuiu o consumo de carne aumentou em 2017 --e este é um dado otimista. Isso porque as pesquisas mostram com cada vez mais propriedade que o alto consumo de carne aumenta os riscos de câncer.

A própria OMS (Organização Mundial da Saúde) avaliou estudos sobre essa relação e concluiu que, por exemplo, 50 gramas diários de carne processada aumentam o risco de câncer colorretal em 18%. Entre as carnes processadas, estão produtos como linguiça, bacon, presunto e salsicha.

Além disso, os dados mostraram que carnes vermelhas --como de porco e cordeiro-- são "provavelmente cancerígenas para os humanos".

Veja também:

"O bom é evitar a carne processada e diminuir a carne vermelha de forma geral. E preencha o espaço que a carne ocupava no prato com muitos vegetais, esses você pode comer muito e sempre", diz Eric Slywitch, nutrólogo da Sociedade Vegetariana Brasileira.

Estudos mostram que dietas vegetarianas tendem a reduzir a gordura ingerida e que o uso de alimentos naturais e integrais são altamente eficientes para reduzir os níveis de insulina.

"Diminuir a insulina é ótimo, pois em altos níveis ela influencia no crescimento de tumores. Uma dieta vegana, que reduz essa substância no organismo, evita o estímulo para a proliferação de células tumorais", explica Slywitch.

Dica? Lembre-se que quanto mais gordura saturada mais insulina. Carnes gordurosas, manteiga e laticínios, são alimentos ricos nesta gordura indesejada.

O nutrólogo também explica que o reino vegetal tem substâncias que protegem nosso corpo. "Existem substâncias que não tem valor nutricional, mas que melhoram nossa saúde. Um exemplo são os antioxidantes, presentes em excesso em alimentos roxos como o repolho, que fortalecem o sistema imunológico e ajudam a prevenir o câncer."

Consumo de carne vs. câncer

Saiba que um estudo publicado em 2013 pela Universidade de Loma Linda, nos Estados Unidos, avaliou mais de 69 mil onívoros e vegetarianos e encontrou 2.939 casos de câncer. A correlação de achados mostrou que a dieta ovolactovegetariana (não consomem nenhum tipo de carne, mas ingerem laticínios e ovos) proporcionou proteção contra câncer gastrointestinal. Já a dieta vegetariana estrita mostrou redução de todos os tipos de câncer.

"Os estudos mostram o aumento de risco de câncer para consumo de muita carne processada e carne vermelha, mas não entre em desespero se não for vegetariano. O câncer também depende de fatores ambientais, como uso de bebidas alcoólicas, tabagismo, sedentarismo, radiação, além de fatores genéticos", explica Ângela Cristina Bárbaro, nutricionista do HCor Oncologista.

"Não leve tanto ao pé da letra. Nós não podemos confirmar que vegetarianos com certeza não terão câncer. E nem que quem come processados necessariamente terá. Mas exagerar na carne processada aumenta suas chances", completa Ângela.

Mas anote essa dica: carnes muito queimadas, com crostas crocantes, como acontece no churrasco, são ainda piores, de acordo com o Slywitch. "Cozinhar em altas temperaturas ou com a carne em contato direto com a chama ou a superfície quente produz substâncias químicas cancerígenas. Deixe as partes queimadas no prato", afirma o nutrólogo.

SIGA O UOL VIVABEM NAS REDES SOCIAIS
Facebook - Instagram - YouTube

Mais Alimentação