Topo

Alimentação

Ideias e informações para você comer melhor


Alimentação

Por quanto tempo dá para congelar cada alimento?

iStock
Imagem: iStock

Aline Tavares

Colaboração para o VivaBem

06/03/2018 04h10

O congelamento é uma das formas mais comuns e seguras de conservar alimentos. De acordo com o engenheiro de alimentos Douglas Fernandes Barbin, professor da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas), o congelamento mantém o produto em um estado mais próximo ao original, imobilizando a água presente nele e dificultando as reações microbiológicas. Assim, evitando o crescimento de microorganismos capazes de causar intoxicações.

Para congelar o alimento, no entanto, é necessário estar atento à temperatura --que deve ser de pelo menos -18ºC-- e ao tempo que os produtos ficam no freezer. De acordo com a autoridade sanitária Mariana Uenojo, da Covisa (Coordenação de Vigilância em Saúde), esse tempo varia dependendo do tipo de alimento. “O tempo interfere tanto na qualidade do produto quanto na textura e sabor e características microbiológicas, relacionadas à segurança para o consumo.”

Leia também:

O modo como o produto é congelado também influencia em seu tempo de conservação. O alimento deve ser manipulado em condições de higiene e ser submetido ao freezer rapidamente após o preparo, sempre em recipientes próprios de congelamento. Na lista abaixo, apresentamos a melhor forma de congelar os alimentos e quanto tempo, em média, cada um pode ser mantido no freezer.

Limite para congelar os alimentos

  • Arroz (3 meses)

    O arroz deve ser congelado em pequenas porções que serão consumidas na hora, em recipientes de plástico com total vedação na tampa, próprios para o freezer. Para garantir a durabilidade, é importante congelar o alimento fresco, logo após o preparo. Por ser manipulado e temperado, dura poucos meses no freezer.

  • Carnes cozidas (2 a 3 meses)

    Devem ser congeladas em embalagens de plástico --no caso dos bifes, o ideal é colocá-los separados em saquinhos plásticos com fechos de zíper.

  • Aves cozidas (4 meses)

    As aves cozidas também devem ser armazenadas em recipientes de plástico com vedação completa, para evitar a entrada de bactérias. Por conter menos gordura do que as carnes vermelhas, esse alimento possui um tempo de conservação um pouco maior.

  • Carnes e aves cruas (até 12 meses)

    Como os outros alimentos sólidos, podem ser conservadas em recipientes de plástico, específicos para congelamento de alimentos, ou nas próprias bandejas do mercado. É ideal que essas carnes sejam congeladas sem tempero, para garantir a sua qualidade.

  • Bacon, linguiça e presunto (1 a 2 meses)

    Devem ser congelados em saquinhos plásticos bem vedados. Esses alimentos favorecem a proliferação de microorganismos, então não podem ficar no freezer por muito tempo. Entretanto, carnes processadas como hambúrguer sofrem adição de ingredientes antioxidantes que auxiliam a conservação.

  • Peixe magro (4 a 6 meses)

    O peixe magro pode ser armazenado em potes de plástico com tampa e pode ser mantido no freezer por um período de quatro a seis meses.

  • Peixe gorduroso (2 meses)

    Já os peixe gordurosos, como o salmão, duram menos tempo.

  • Massas prontas (3 meses)

    No caso das massas, é recomendado congelar em embalagens de plástico e, se for congelar junto com o molho, o ideal é uma embalagem de vidro. O alimento pode durar até três meses no freezer e a durabilidade é comprometida caso possua recheio.

  • Molhos e sopas (2 a 3 meses)

    Os molhos e sopas podem ser congelados em recipientes de vidro bem tampados, que são indicados para o armazenamento de líquidos em geral. O tempo de conservação no freezer é de dois a três meses, dependendo da quantidade de gordura do alimento.

  • Queijo (1 mês)

    Os queijos frescos não devem ser congelados por conterem muito líquido. Os demais, embora sejam mais consistentes, têm uma durabilidade curta devido à facilidade de entrada de bactérias. Assim, esses alimentos devem ficar congelados por no máximo um mês.

Alimentação