Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Saúde

Grávida, Kardashian reclama de umbigo. Veja mudanças no corpo na gestação

Khloé Kardashian está esperando seu primeiro filho - iStock
Khloé Kardashian está esperando seu primeiro filho Imagem: iStock

Maria Júlia Marques

Do VivaBem, em São Paulo

19/01/2018 04h00

Nós sabemos que gerar um ser humano não é tarefa fácil, e que o corpo passa por diferentes transformações durante todas as fases da gestação. Manchas, estrias, pernas inchadas... A cada momento seu corpo muda. Grávida, Khloé Kardashian, por exemplo, publicou no Twitter que está incomodada com o seu umbigo saltado.

Parece um detalhe pequeno, mas isso pode trazer preocupação para futuras mamães --que muitas vezes nem sabem que tal mudança acontece. Para evitar sustos ou possíveis chateações, preparamos uma lista com as principais alterações do corpo durante a gestação, e o que fazer para prevenir ou remediar esses efeitos. 

Veja também:

As informações foram reunidas com a ajuda de Fernando Moreira de Andrade, ginecologista do Complexo Hospitalar Edmundo Vasconcelos; Maria Elisa Noriler, ginecologista e obstetra no Hospital Municipal Maternidade Escola de Vila Nova Cachoeirinha; Alberto d’Áuria, obstetra da Pro Matre Paulista; e Kaliandra Vanni Cainelli, dermatologista. 

O que muda no corpo da gestante?

  • iStock

    Meu umbigo vai "pular para fora" da barriga?

    Talvez pule. Não é possível prever se o umbigo vai saltar ou não. Mas essa reação costuma ser comum entre as gestantes e não deve preocupar. Com o crescimento do bebê, o útero é estirado e faz grande pressão na parede abdominal.A barriga fica pressionada e o umbigo "sai". É como se fosse uma calça muito apertada, uma hora o botão abre. Geralmente, isso ocorre por volta da 20ª semana de gestação.

    Não há muito como prevenir, mas evitar grande ganho de peso diminui o risco. Fazer exercícios que fortalecem o abdome, como os de pilates, pode evitar o "pulo" do umbigo.

    Em muitos casos, o umbigo volta a ser como antes após a gestação. Se não retornar, quando a mãe acabar de amamentar pode fazer uma simples cirurgia de correção. Lembrando que as mudanças nesse caso são só estéticas, o umbigo para fora não afeta a saúde.

    A história só muda se você cutucar o umbigo e ele doer ou incomodar. Mostre para o médico para descartar chances de hérnia --que são comuns e não são graves, podendo ser operadas após a gestação.

  • iStock

    Vou engordar horrores e sofrer para emagrecer?

    É importante cuidar do peso durante a gravidez, aquela conversa de "comer por dois" é um mito. Como o metabolismo e o coração da futura mamãe ficam sobrecarregados, a mulher pode não ter pique para fazer exercícios e fica mais fácil ganhar peso. Uma fórmula matemática confiável para saber quanto é saudável engordar (se você não tiver desnutrição ou obesidade) é: 5% do seu peso inicial mais 6 kg.

    Tendo controle do ganho de peso durante a gestação não deve ser complicado eliminar os quilos extras quando o bebê nascer. Até porque os médicos afirmam que ao sair do parto, seja cesárea, seja normal, a mulher costuma perder, em média, 6 kg --a soma do peso do neném, da placenta e de líquidos. Se você engordar 10 kg durante todo o processo, vão restar apenas 4 kg para queimar na academia.

    E é preciso ter cuidado no pós-parto também. Algumas mulheres emagrecem ao amamentar, mas os hormônios desregulados podem aguçar o apetite. O segredo nesse momento é disciplina.

  • iStock

    Vou ficar cheia de estria?

    Mulheres não costumam se sentir felizes com estrias, e a gravidez aumenta o risco das listrinhas aparecerem. Não é possível cravar se você terá ou não, envolve uma questão genética e de tipo de pele. Porém, a maioria das gestantes sofre com o problema no final do segundo trimestre.

    Ao engravidar o corpo muda de forma inesperada e a pele não consegue acompanhar o ritmo: as fibras elásticas vão arrebentando e formam as estrias.

    Tomar muita água, usar óleos no banho e se lambuzar de hidratante uma vez ao dia evitam o surgimento de estrias. Massagens nas regiões de maior risco (coxas, abdômen e seios) ajudam a preparar a pele para a agressão e podem prevenir as marcas. E não coce, para evitar a ruptura das fibras.

    As marcas podem insistir em aparecer e não ir embora, mas calma. Serão estrias avermelhadas, o que mostra que são recentes e mais fáceis de remover do que as brancas. Tratamentos com cremes e laser podem ser usados durante a gestação. Após amamentar, é possível incluir ácidos na luta contra os sinais na pele.

  • iStock

    As pernas ficam inchadas e o número dos sapatos aumenta?

    Suas pernas vão, sim, ficar mais grossas. A gestação deixa o fluxo sanguíneo lento e, para piorar, durante a gravidez o corpo retém mais líquido.

    O útero vai crescendo com o passar dos meses e pressiona a região pélvica da mulher. Essa área é cheia de veias que transportam o sangue das pernas. Assim, a circulação é comprometida e fica devagar, causando acúmulo de líquido.

    Uma boa ideia é fazer drenagem nas pernas, usar meias de compressão e se movimentar. Sentada, você aumenta a pressão na pélvis e potencializa o inchaço nos membros inferiores.

    É possível que, enquanto você carrega o neném na barriga, seu pé fique tão inchado que o número dos sapatos aumente. O normal é que ele volte ao tamanho habitual após o parto, mas existem casos, como de quem sofre de hipotireoidismo ou de flacidez, que o número do sapato muda para sempre.

  • iStock

    Minha pele muda de cor e ganha manchas?

    Algumas partes do corpo ficam mais escuras, como a vagina, os mamilos e parte do abdômen. Isso é uma reação à liberação de hormônios no corpo da mulher. Essas regiões do corpo escurecem com intuito de aumentar a resistência local. É normal que, após a gravidez e amamentação, a cor da pele volte ao normal.

    Se as manchas aparecerem no rosto, é preciso ficar atenta, pode ser melasma. A doença é um depósito exagerado de melanina, pigmento que dá cor escura à pele. Os responsáveis por produzir a melanina são os melancócitos, que são estimulados por fatores genéticos, hormônios ou pelo sol. Quando sofrem estímulos exagerados, criam depósitos intensos de melanina, o que chamamos de manchas.

    Tente evitar o problema usando muito protetor solar (até em dias de chuva) e acessórios como chapéu e óculos. As manchas de melasma são escuras, com formatos irregulares, porém bem definidos. O tratamento pode ser feito durante a vida toda, uma vez que não costumam sair do rosto. Leia mais

Mais Saúde