PUBLICIDADE

Topo

Nuno Cobra Jr

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

As pessoas não sabem para que serve a atividade física

iStock
Imagem: iStock
Conteúdo exclusivo para assinantes
Nuno Cobra Jr

Nuno Cobra Júnior é um generalista do conhecimento corporal e acompanhou o treinamento físico e mental de alguns dos maiores esportistas brasileiros nos últimos 35 anos, entre medalhistas olímpicos e diversos campeões mundiais, como Ayrton Senna e o surfista Ítalo Ferreira. Preparador físico e mental, palestrante, consultor em qualidade de vida e treinamento integral, tem ajudado a conceitualizar e fomentar uma nova visão do treinamento físico, longe dos modismos e dos modelos hegemônicos de treinamento. O autor do livro O Músculo da Alma – a Chave para a Sabedoria Corporal, Nuno defende a inovação e a renovação do treinamento físico. É fundador de uma nova abordagem metodológica que une a filosofia, a psicologia e diversas áreas do conhecimento corporal, aplicados ao treinamento físico. Veja mais em www.treinamentoconsciente.com.br

Colunista do VivaBem

26/08/2021 04h00

O que acontece com um animal privado de atividade física por um longo período? No caso de um animal selvagem, ele enlouquece, adoece e morre no espaço de alguns meses.

Nós estamos mais bem adaptados a essa privação de exercício, a estagnação física já faz parte da nossa "evolução".

O uso da cadeira foi popularizado apenas no século 17. Antes, esse aparato era reservado apenas aos reis e fidalgos. No entanto, ao ler esse texto, aposto que você estará sentado, como a maioria de nós.

Longe da natureza, separados do mundo natural e distante dos nossos instintos primais, já não somos mais capazes de reconhecer a dependência física e mental que o ser humano tem da atividade física.

No mundo atual, a insanidade corporal já se tornou o "novo normal".

Mesmo sem saber, ainda somos geneticamente dependentes do movimento, tudo em nosso corpo —ossos, pele, músculos, órgãos vitais e toda a matéria da qual somos feitos— depende da atividade corporal para atingir uma melhor funcionalidade. Resumindo: a manutenção do nosso corpo e da nossa saúde física e mental está diretamente associada à atividade corporal.

A maioria das pessoas não sabe disso, mas ainda estamos na "idade média do treinamento físico", afinal, a popularização do treinamento começou apenas há poucas décadas. Nesse início, o que se estabeleceu como norma foi a visão do bodybuilding, o culto ao fortalecimento muscular, propagando conceitos que não valorizam a consciência corporal, o equilíbrio e o respeito aos próprios limites.

Dessa forma, o treinamento se estabeleceu como uma forma de obter ganhos estéticos, desvalorizando os seus principais benefícios e atributos.

O remédio mais potente que você irá conhecer

E se, durante a consulta a um médico renomado, ele pudesse oferecer a você um remédio que o fizesse dormir com uma qualidade absurda, regular o seu apetite de forma eficiente, colaborar na perda e manutenção do peso corporal, desenvolver o seu sistema circulatório como nenhum outro remédio é capaz de fazer, fabricar novos neurônios, fortalecer o sistema imunológico, atuar como o mais potente ansiolítico, controlar a quantidade de açúcar no sangue, além de prevenir todas as principais doenças modernas do nosso tempo?

Detalhe: todos os efeitos protetivos e regulatórios acontecem de forma natural, sem nenhuma contraindicação.

Parece uma promessa fantasiosa e irreal, não é?

No entanto, você pode atingir todos esses objetivos fazendo algo bem simples e acessível, basta começar a caminhar de três a cinco vezes por semana. É importante que a adaptação a esse novo hábito seja pensada de forma gradativa e extremamente equilibrada, priorizando a saúde e não a performance.

É bom lembrar que não é qualquer forma de atividade física que traz todos os benefícios prometidos por esse remédio milagroso. Uma atividade física exaustiva e radical pode acelerar o processo de envelhecimento e consumir aceleradamente o seu corpo e a sua saúde.

Aviso importante: os resultados não aparecem de forma instantânea —e, em relação à perda de peso, dependem também de outros fatores, como sono restaurativo, administração do estresse e alimentação balanceada. De qualquer forma, ao estabelecer o pilar do movimento equilibrado, você terá dado um passo decisivo no caminho da longevidade e da saúde corporal.

Há 100 anos, um indivíduo caminhava em média de 7 km a 8 km por dia. Caminhamos pelo mundo durante milhões de anos, essa foi a nossa rotina básica e essencial, inclusive o caminhar estruturou toda a biologia humana.

Não por coincidência, a curva do aumento do sedentarismo humano acompanha a curva do aumento de todas as doenças no mundo. Podemos dizer que quando o ser humano parou de andar, o nosso corpo começou a adoecer de forma acelerada.

Talvez, não demore muito para a ciência afirmar, de forma categórica, que o treinamento cardiovascular em equilíbrio é um dos elementos mais fundamentais da nossa saúde corporal. No entanto, é bom lembrar que as pesquisas costumam se alinhar às diretrizes do mercado de treinamento, dando pouca visibilidade a teorias que contrariam os interesses dominantes

Pesquisando com cuidado, veremos que o sedentarismo está presente em todos os processos de adoecimento do corpo, inclusive a própria obesidade. Apenas 5% da obesidade mundial ocorre devido a fatores genéticos, o resto se dá por meio da combinação de alguns fatores já citados nesse texto, como sono, sedentarismo, estresse e alimentação.

Vamos refletir, se uma atividade cardiovascular básica e equilibrada é a base da saúde, por que o mercado de treinamento tem afirmado atualmente que caminhar não serve para nada?

Será que interessa a esse mercado propagar uma forma acessível, simples e barata de cuidar da nossa saúde que concorre com os seus produtos?

Como as pessoas pensam atualmente? O que eu ganho ao caminhar se isso não vai acelerar a perda de peso?

Ao caminhar, você entra em sintonia com um processo natural evolutivo que remonta há alguns milhões de anos. Não é pouca coisa, seria como dizer que voltamos a ser inteiros, na plenitude orgânica daquilo que fomos projetados para ser.

Os mitos do treinamento cardiovascular

Li uma matéria recente, escrita por um especialista, perpetuando o mito de que o treinamento cardiovascular pode causar a perda de massa magra, atrapalhando o ganho muscular, a grande obsessão do mercado. No entanto, essa perda ocorre caso o treinamento seja extremamente longo e exaustivo. Na maioria das vezes, ela ocorre em atletas de competição de longa distância. Ou seja, esse princípio não se aplica ao caminhante comum, que caminha de forma equilibrada por até 1 hora.

Infelizmente, são muitos mitos e o pior é que eles acabam colaborando com o aumento do sedentarismo, dificultando que os alunos possam desenvolver uma relação saudável e positiva com o movimento corporal.

Embora atualmente quase todos os textos que lemos por aí afirmem o contrário, não existe nenhuma atividade física mais importante que o treinamento aeróbico em equilíbrio de oxigênio. O que significa esse termo? Ao correr ou caminhar, é importante que isso aconteça com conforto respiratório, sem entrar em débito de oxigênio, ficar muito ofegante ou sentir mal-estar. Pena que poucas pessoas saibam disso.

O treinamento em equilíbrio de oxigênio é o segredo mais bem guardado dos maiores atletas de corridas longas, maratonistas ou triatletas.

Para saber mais, veja o TED do fisiologista Stephen Seller, chamado: "How normal people can train like the worlds best endurance athlete".

Treinar em equilíbrio de oxigênio é a base fundamental de um treinamento inteligente, saudável e consciente.

O professor que não prioriza esse tipo de atividade no programa passado ao seu aluno incorre em uma perda significativa na qualidade do seu trabalho.

Analisando o perfil de mais de 90% da população, isso significaria recomendar uma caminhada acelerada, no início do treinamento, e só mais tarde iniciar a adaptação à corrida. Para entender a profundidade desse tema, veja meu texto "Correr não é melhor que caminhar".

Para combater o sedentarismo, de fato, precisamos valorizar formas de treinamento convidativas, equilibradas e prazerosas, sem sofrimento, sem tantos conflitos e angústias na busca de um modelo de corpo perfeito e inatingível.

Quais os benefícios secretos da atividade física?

Existe um segredo que os pesquisadores ainda não exploraram.

A atividade física não atua decisivamente na perda de peso de uma forma direta, por meio do gasto calórico provocado pelo exercício, seja durante ou horas depois dessa atividade. Explico mais sobre isso no texto "A atividade física não serve para perder peso".

No entanto, o exercício é o elemento mais determinante na regulação e no controle de quatro fatores essenciais no ganho de peso: o sono, a ansiedade, o apetite e o estresse. Esse mecanismo regulatório será pleno e positivo caso essa atividade seja feita de forma moderada e equilibrada.

Quando o corpo não se movimenta regularmente, todo o sistema orgânico entra em disfunção, inclusive o sistema psíquico e mental. Afinal, a mente antes de tudo também é corpo.

A catarse provocada ao colocar o corpo em movimento é essencial ao equilíbrio sutil entre corpo, mente e espírito.

Caso a sua energia vital não encontre uma válvula de escape, ela pode ser represada, de tal forma, que pode transbordar para dentro e te afogar.

Vida é movimento, é fruição. Quando a vida se introjeta, criando estagnação, o sentido da vida vai se esvaindo, até o ponto em que ela perde todo o seu vigor.

O movimento corporal consciente cura e liberta! Funciona como uma válvula de escape a toda essa energia represada e estagnada. Enquanto você não reconhecer e encontrar um sentido mais profundo no movimento, o seu sedentarismo segue sem solução.

O equilíbrio e o prazer do movimento libertam! O movimento é a volta às nossas origens, à nossa casa, a volta ao colo da mãe, ou seja, àquilo que chamamos de Deus-natureza.

O movimento é uma profunda forma de espiritualidade! É quando somos aquilo que nascemos para ser: um pedaço de Deus em movimento.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL