PUBLICIDADE

Topo

Viagem


De sabonetes a colchões: os itens mais roubados dos hotéis 5 estrelas

Como é possível roubar um piano de cauda? - Getty Images
Como é possível roubar um piano de cauda? Imagem: Getty Images

30/12/2019 17h41

Nem o papel higiênico e os bancos de madeira dentro da sauna estão seguros em alguns dos estabelecimentos luxuosos ao redor do mundo.

Em todo o mundo, hotéis cinco estrelas ainda são sinônimo de luxo. Neles, não pode faltar nada e há poucas coisas que não se consiga pedir no balcão da recepção.

A equipe está sempre preparada para atender a todos os tipos de pedidos, seja um ferro de passar roupas, um adaptador de tomadas, uma toalha extra ou um sabonete a mais.

Naturalmente, espera-se que, ao deixar o quarto, o hóspede deixe tudo isso para trás. Não é, porém, o que costuma acontecer.

Pesquisa do site de turismo de luxo Wellness Heaven perguntou a 1.157 hoteleiros quais foram os artigos mais roubados de seus estabelecimentos.

A lista inclui sabonetes e canetas, como era de se esperar, mas também outros objetos surpreendentes.

Os clássicos

Os sabonetes nos quartos de hóteis: podemos levá-los para casa? - Getty Images
Os sabonetes nos quartos de hóteis: podemos levá-los para casa?
Imagem: Getty Images

No topo da lista estão as toalhas, seguidas por roupões de banho e cabides. Também sempre há espaço na mala para as canetas e produtos de higiene.

Mas eles não param por aí: as pilhas dos controles remotos, os quadros na parede e os cobertores também são alvo da cobiça dos hóspedes.

A pesquisa, entretanto, revelou formas bem mais inusitadas de roubo, que foram além dos objetos cotidianos.

Banheiro vazio

Em um hotel de Berlim, por exemplo, os hóspedes — que com certeza tinham habilidades para os trabalhos manuais — levaram chuveiros, o assento do vaso sanitário, a tubulação e até uma pia.

As toalhas se 'extraviam' com muita facilidade nos hotéis praianos - Getty Images
As toalhas se 'extraviam' com muita facilidade nos hotéis praianos
Imagem: Getty Images

Também na Alemanha, o proprietário de um hotel disse que todo o sistema de som do spa desapareceu. O caso também envolveu ladrões com habilidades especiais: o equipamento foi desmontado durante a noite e colocado no carro antes que os hóspedes partissem, de manhã.

Foi na Itália, porém, que o roubo mais difícil de esconder aconteceu. Os ladrões levaram um piano de cauda.

"Ao cruzar o lobby do hotel, notei que faltava algo. Pouco depois, descobri que três desconhecidos vestindo macacões haviam levado o piano de cauda que, obviamente, nunca voltou a aparecer", contou o gerente do hotel de luxo.

As suítes, em geral os quartões mais luxuosos de um hotel, são sempre muito bem equipados - Getty Images
As suítes, em geral os quartões mais luxuosos de um hotel, são sempre muito bem equipados
Imagem: Getty Images

Os colchões luxuosos, que costumam custar milhares de dólares, também não escapam dos mal-intencionados.

Mas como?

A forma como esses artigos mais volumosos desaparecem continua sendo um mistério para os hoteleiros.

Questionados pelo Wellness Heaven, alguns deles explicaram que os roubos costumam acontecer no meio da noite, e os ladrões utilizam elevadores que conduzem direto ao estacionamento no subsolo.

Outro roubo bastante surpreendente aconteceu em um hotel perto de Salzburgo, na Áustria, perto da fronteira com a Alemanha: foram levados os bancos de madeira de uma sauna.

O crime só foi notado quando um hóspede criticou a ausência de bancos.

A "sauna privada" fica no terraço de uma suíte. Os bancos eram feitos de pinheiro, o que provavelmente despertou o interesse dos hóspedes.

Em um estabelecimento da Inglaterra, também foi um outro cliente que alertou sobre o roubo. Como não conseguia achar o seu quarto, pediu ajuda para os funcionários do hotel.

A equipe, então, percebeu que faltava algo essencial: os números que identificavam a porta da acomodação.

Em um hotel na França, um hóspede foi apanhado ao tentar roubar uma cabeça de javali que enfeitava a parede. Teve que abandonar o plano, obviamente, mas seus amigos acabaram comprando a peça do hotel, que lhe foi entregue como presente de casamento.

Nacionalidade

Ao classificar os responsáveis pelos delitos por nacionalidade, a pesquisa mostra que os hóspedes de hotéis alemães e britânicos seguem um padrão de roubo "bastante normal".

Além de toalhas e roupões de banho, se concentram nos itens de higiene e cosméticos.

Por outro lado, os austríacos são mais orientados ao prazer: pratos e máquinas de café estão no topo da lista entre os itens de maior valor levados dos estabelecimentos.

Para os americanos, os travesseiros e pilhas aparecem como os principais objetos de desejo.

Ainda segundo a pesquisa, os italianos preferem levar taças de vinho como lembrança do hotel, enquanto o secador de cabelos ocupa um lugar de destaque no ranking suíço.

Os franceses, por sua vez, gostam de levar TVs e controles remotos. E os holandeses foram eleitos os mais práticos: preferem lâmpadas e papel higiênico.

Viagem