Conteúdo publicado há 1 mês

MP denuncia suspeito de matar ex-esposa a tiros dentro de loja em GO

O Ministério Público de Goiás denunciou o suspeito de matar a ex-esposa a tiros dentro da loja do ex-casal, em Anápolis, em crime cometido no dia 28 de março.

O que aconteceu

Edney Pereira dos Santos foi denunciado por quatro crimes: violência doméstica contra a mulher, homicídio torpe, descumprimento de medida protetiva e porte ilegal de arma de fogo.

Vítima foi morta com três tiros. De acordo com a denúncia, Regiane Pires da Silva foi alvejada dentro do escritório da loja de autopeças que dividia com o ex-marido, e morreu no local.

Regiane e o Edney estavam separados há mais de um ano. Segundo o MPGO, em outubro do ano passado ela solicitou à Justiça medida protetiva contra o ex-marido "diante de vários atos de violência" praticados por ele. A Justiça concedeu a protetiva e obrigou o suspeito a manter uma distância de 300 metros da ex-mulher.

Em janeiro deste ano, Regiane solicitou o pedido de divórcio, mas houve um desentendimento em relação à divisão de bens. Ainda segundo a denúncia, no dia em que foi morta, a vítima pediu a uma funcionária que fosse até a outra loja do ex-casal, que fica em frente a que ela administrava, para pedir que Edney a ajudasse encontrar a chave do cofre onde ficavam guardadas suas joias.

Edney pediu a funcionária que procurasse a chave, momento em que ele foi até o carro, pegou uma arma de fogo e matou a mulher. Após o crime, ele saiu da loja, realizou mais um disparo em via pública e fugiu de carro com o auxílio de um irmão. Ele foi preso em flagrante horas depois, no Tocantins.

A Justiça de Goiás converteu a prisão de Edney em preventiva. O irmão que ajudou na tentativa de fuga e um sobrinho dele, que também era suspeito de auxiliar na fuga, não foram denunciados. O UOL não conseguiu localizar a defesa do suspeito. O espaço segue aberto para manifestação.

Em caso de violência, denuncie

Ao presenciar um episódio de agressão contra mulheres, ligue para 190 e denuncie.

Continua após a publicidade

Casos de violência doméstica são, na maior parte das vezes, cometidos por parceiros ou ex-companheiros das mulheres, mas a Lei Maria da Penha também pode ser aplicada em agressões cometidas por familiares.

Também é possível realizar denúncias pelo número 180 — Central de Atendimento à Mulher — e do Disque 100, que apura violações aos direitos humanos.

Deixe seu comentário

Só para assinantes