Conteúdo publicado há 1 mês

Guarda que matou ex-esposa em shopping de AL disse que ia entregar presente

O guarda civil municipal que matou a ex-esposa dentro do Pátio Shopping Maceió, em Alagoas, neste domingo (25), disse que iria entregar um presente à vítima para poder se aproximar dela.

O que aconteceu

Edvaldo Bemvindo da Silva, 52, entrou na loja em que Valkiria Brito Cavalcanti trabalhava e disse que entregaria um presente à ex-companheira. Ela completou 40 anos no mesmo dia em que foi morta.

Edvaldo esteve à procura da ex-esposa, segundo delegado. "Ao chegar na loja, perguntaram se ele precisava de alguma coisa, e ele disse que ia dar uma presente para ela [Valkiria]", afirmou delegado Nivaldo Aleixo, em entrevista à TV Pajuçara, afiliada da Record no estado

Vítima manteve uma relação de 10 anos com o guarda, que foi permeada por idas e vindas. De acordo com Aleixo, os dois se separaram há quatro meses.

A mulher iniciou outro relacionamento e Edvaldo não aceitava. "Esse rapaz que cometeu essa loucura conviveu por 10 anos com a vítima, mas entre idas e vindas. Há quatro meses se separaram de vez. A vítima já estava em outro namoro. Ele tentou se reconciliar, mas ela recentemente arrumou um namorado e, provavelmente, ele surtou com isso", acrescentou.

Dentro da loja, os dois discutiram, Valkiria tentou se afastar, momento em que ele atirou nela e se matou em seguida. "Eles discutiram em um momento, ela saiu e ele foi atrás dela. Quando ela se virou, ele puxou a pistola, já que ele trabalha como guarda municipal, e deu um tiro. Automaticamente, ele deu outro tiro na cabeça dele e morreu".

Ainda segundo o delegado, a vítima já havia recebido outras ameaças feitas pelo ex, inclusive no dia em que o feminicídio ocorreu. Os investigadores recolheram os celulares dos dois para serem periciados.

Em nota, a Polícia Civil de Alagoas informou que começou a colher depoimento dos familiares e das pessoas que presenciaram o crime. Também foram recolhidas imagens do circuito interno de segurança do shopping e da loja.

O Pátio Shopping também divulgou uma nota: "Toda a comunidade que trabalha e vive o dia a dia do shopping center está consternada com a violência sofrida no último domingo. O empreendimento está colaborando com o lojista e as autoridades para apuração dos fatos e investigações."

Continua após a publicidade

Em caso de violência, denuncie

Ao presenciar um episódio de agressão contra mulheres, ligue para 190 e denuncie.

Casos de violência doméstica são, na maior parte das vezes, cometidos por parceiros ou ex-companheiros das mulheres, mas a Lei Maria da Penha também pode ser aplicada em agressões cometidas por familiares.

Também é possível realizar denúncias pelo número 180 — Central de Atendimento à Mulher — e do Disque 100, que apura violações aos direitos humanos.

Centro de Valorização da Vida

Caso você tenha pensamentos suicidas, procure ajuda especializada como o CVV (Centro de Valorização da Vida) e os CAPS (Centros de Atenção Psicossocial) da sua cidade.

Continua após a publicidade

O CVV funciona 24 horas por dia (inclusive aos feriados) pelo telefone 188, e também atende por e-mail, chat e pessoalmente. São mais de 120 postos de atendimento em todo o Brasil.

Deixe seu comentário

Só para assinantes