Adolescente morre após cair de prédio na Argentina; namorado é preso

Uma adolescente de 15 anos morreu após cair da varanda de um prédio abandonado na cidade de La Plata, na Argentina. O suspeito é um homem de 24 anos que se relacionava com a vítima. O corpo tinha sinais de espancamento.

O que aconteceu:

A vítima teria sido espancada pelo homem na frente de quatro amigos, que confirmaram que o suspeito era namorado dela. O caso ocorreu na noite de quarta-feira (6).

A adolescente estava no quinto andar do prédio com os amigos, quando o rapaz chegou no local e começou a discutir com ela sobre uma suposta infidelidade, informaram fontes policiais ao jornal argentino La Nación.

Após a agressão, ele teria empurrado a garota da varanda. Os amigos da vítima correram e viram a jovem já caída em uma calçada. Eles acionaram a polícia e, após a confirmação da morte da adolescente, uma operação foi montada e prendeu o suspeito minutos depois.

Investigadores disseram que o suspeito foi preso a poucos metros do prédio enquanto "tentava passar despercebido" e oferecendo, inicialmente, informações falsas sobre o ocorrido e sua identidade.

O Ministério Público o acusou por homicídio "agravado pela relação e por ter sido cometido em contexto de violência de gênero".

Autópsia

A autópsia realizada no corpo da vítima apontou que ela sofreu um "trauma craniocerebral compatível com uma queda de altura". Isso causou uma "ruptura de vasos sanguíneos do cérebro e ocorreu a morte subsequente e imediata". Os exames ainda pontaram que ela não apresentava "marcas ou lesões na zona genital".

Continua após a publicidade

Os resultados preliminares também apontaram que a adolescente tinha "ferimentos contundentes na cabeça e não apresentava marcas no resto do corpo".

Suspeito ligou para a avó da vítima após o crime

Segundo o jornal Diario El Día de La Plata, o suspeito ligou para a avó da vítima, de 66 anos, após o crime e informou que a garota estava morta no endereço do prédio. O homem ainda falou: "Não tenho nada a ver com isso. Ela estava tonta e caiu".

Às autoridades, a idosa disse que a relação da neta com o suspeito era "tóxica e proibida" e que já houve episódios de violência.

A avó da garota afirmou que a jovem era ameaçada e tinha medo do rapaz. "O namoro entre os dois durou aproximadamente oito meses. Era uma relação tóxica e há cerca de um mês expulsei-o da minha casa por ter batido na minha neta", revelou a avó.

A mãe da adolescente teria feito duas denúncias na polícia após ele ter ameaçado a jovem. A família da garota também apontou que o homem estaria roubando e usando drogas. A defesa do suspeito não foi encontrada para pedido de um posicionamento.

Continua após a publicidade

Suspeito fez postagem dias antes do crime

No dia 30 de novembro, o rapaz fez uma postagem com uma mensagem em sua conta no Facebook.

Com uma foto sorrindo, o homem escreveu: "Hoje é mais um dia como qualquer outro, larguei o amor que tinha por uma pessoa a quem dei amor e ela me pagou mal". Ele ainda usou o emoji de coração partido na legenda.

Em caso de violência, denuncie

Ao presenciar um episódio de agressão contra mulheres, ligue para 190 e denuncie. Casos de violência doméstica são, na maior parte das vezes, cometidos por parceiros ou ex-companheiros das mulheres, mas a Lei Maria da Penha também pode ser aplicada em agressões cometidas por familiares.

Também é possível realizar denúncias pelo número 180 — Central de Atendimento à Mulher — e pelo Disque 100, que apura violações aos direitos humanos.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes