Pacto com Lilith? Lenda sobre 1ª mulher de Adão é cercada de simbolismos

A figura da mitológica Lilith voltou a ser relacionada à cantora Luísa Sonza. Desta vez, quem fez a associação foi a Blogueirinha, que entrevistou a artista em seu programa desta segunda-feira (27).

Quem é Lilith?

É uma deusa sumério-babilônica. Seu mito começou no sul da Mesopotâmia, onde hoje ficam Iraque e Kuwait.

Teria sido a primeira mulher de Adão, antes de Eva, mas foi excluída da versão final da Bíblia e ficou limitada ao papel de demoníaca. Já foi comparada à lua negra, à sombra do inconsciente, ao mistério, ao poder, ao silêncio, à sedução, à tempestade, à escuridão e à morte. Lil significa ar. Seu plural, Lilitu, quer dizer "espírito".

É considerada por muitos a primeira feminista a se rebelar contra as normais patriarcais. Ela teria se revoltado com o machismo do primeiro homem criado por Deus e ido embora, por isso as religiões a transformaram numa vilã e exemplo das consequências da mulher ter a sexualidade livre e desobedecer o marido.

É representada como selvagem e indomável: cabelos longos, asas, corpo curvilíneo, pés em forma de garras de coruja, sem roupas e com coroa, pode vir montada sobre um leão.

Os povos antigos acreditavam que o grito da coruja era sinal de que Lilith estava por perto — o "Grito da Coruja" virou símbolo do clamor e dos desejos de todas as mulheres por igualdade.

O que diz a lenda

Lilith rejeitou Adão quando ele tentou forçá-la a ocupar uma posição mais submissa, inclusive no sexo. Diz a lenda do folclore hebreu medieval que quando transavam ela reclamava de ficar por baixo e reivindicava direitos iguais, já que tinham sido criados do mesmo barro.

Continua após a publicidade

Lilith se revoltou: amaldiçoou o parceiro e, com seus poderes mágicos, voou para o Mar Vermelho.

Após abandonar Adão, ela teria tido filhos com vários demônios.

Jeová enviou seus anjos Sanvi, Sansavi e Samangelaf para convencê-la a voltar ao Éden, mas ela recusou.

Ele então criou Eva, dócil e obediente, para fazer companhia a Adão.

Lilith transformou-se numa serpente e enrolou-se na Árvore do Conhecimento para tentar mostrar a Eva a importância de buscar sua liberdade.

Eva, então, comeu o fruto e cometeu o chamado "pecado original".

Continua após a publicidade

Os anjos enviados por Jeová mataram os filhos de Lilith e a impediram de se aproximar de bebês protegidos pelo amuleto com os nomes dos três.

Diferentes versões

Por que mudou? A história de Lilith foi eliminada da Bíblia quando houve uma transposição da versão "javista" para a versão sacerdotal, explica Roberto Sicuteri, autor do livro "Lilith, A Lua Negra" (Ed. Paz e Terra).

Quais os indícios? Em Isaías (34:14), Lilith aparece quando "animais noturnos" são mencionados. No capítulo 2 do Gênesis, uma companheira é mencionada quando Adão vê Eva e diz: "Esta, sim, é osso dos meus ossos". Eva veio da costela, Lilith do barro. Mas Gênesis e Isaías são textos antigos, de origens incertas, que passaram por diversas traduções e não contam com versões "definitivas".

Livros consultados: "Enciclopédia da Bruxaria" (Madras), de Doreen Valiente; "História da Bruxaria" (Ed. Goya), de Jefrrey B. Russel e Brooks Alexander; "O Livro Ilustrado da Mitologia" (Publifolha), de Philip Wilkinson; "Todas as Deusas do Mundo - Rituais Wiccanianos para Celebrar a Deusa em suas Diferentes Faces" (Ed. Alfabeto), de Claudiney Prieto.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes