Conteúdo publicado há 3 meses

Suspeito de matar amante para que ela não revelasse traição dele é preso

Um homem de 38 anos foi preso ontem suspeito de feminicídio contra a própria amante em Ponta Grossa, no Paraná. As informações são da Polícia Civil do Paraná.

O que aconteceu

O suspeito, Samuel Fagundes, compareceu à delegacia, acompanhado por um advogado, na segunda-feira (27). Ele se entregou em Ponta Grossa, cidade vizinha onde ocorreu o crime, e foi preso por estar com mandado de prisão em aberto pelo crime.

Na última semana, a Polícia Civil havia divulgado as imagens de Samuel e pediu a colaboração da população para encontrá-lo.

O crime contra a vítima, identificada como Luciane dos Santos, de 19 anos, ocorreu no dia 21 de novembro no município de Ipiranga, também no Paraná.

A vítima foi morta a facadas, segundo o delegado Juarez Filho. Ao todo, a jovem teve duas perfurações na região das costas, uma no peito e duas no pescoço.

"Testemunhas relataram que o investigado [Samuel] tinha um relacionamento extraconjugal com a vítima e cometeu o crime por medo de que a vítima revelasse o relacionamento à esposa dele", explicou o delegado.

Samuel encontra-se à disposição da Justiça. A reportagem não conseguiu encontrar a defesa do suspeito para pedido de posicionamento. O espaço segue aberto para manifestação.

Em caso de violência, denuncie

Ao presenciar um episódio de agressão contra mulheres, ligue para 190 e denuncie.

Continua após a publicidade

Casos de violência doméstica são, na maior parte das vezes, cometidos por parceiros ou ex-companheiros das mulheres, mas a Lei Maria da Penha também pode ser aplicada em agressões cometidas por familiares.

Também é possível realizar denúncias pelo número 180 — Central de Atendimento à Mulher — e do Disque 100, que apura violações aos direitos humanos.

Há ainda o aplicativo Direitos Humanos Brasil e através da página da Ouvidoria Nacional de Diretos Humanos (ONDH) do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH). Vítimas de violência doméstica podem fazer a denúncia em até seis meses.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes