PUBLICIDADE

Topo

Bancos de investimentos: boa opção para quem quer ousar na hora de investir

A participação de mulheres no mercado de investimento tem se tornado mais representativa - RichVintage/iStockphoto
A participação de mulheres no mercado de investimento tem se tornado mais representativa Imagem: RichVintage/iStockphoto

Luciana Mendonça

Colaboração para Universa, de São Paulo

02/03/2022 04h00

Você já ouviu falar em banco de investimento? Os bancos de investimentos são instituições financeiras privadas voltadas exclusivamente para a realização de investimentos. O objetivo destas organizações é auxiliar pessoas físicas e jurídicas a alocarem seu patrimônio em investimentos, fazendo-os render de acordo com o perfil e interesse dos investidores.

Por meio dos bancos de investimentos é possível investir em diferentes modalidades como ações, CDB, Letra de Crédito do Agronegócio (LCA) ou Imobiliária (LCI) etc.

Segundo Luciana Machado, professora de finanças da Faculdade Fipecafi, os bancos de investimentos surgiram para atender "investidores que buscavam alternativas para investir seu patrimônio de maneira mais simples, confiável e gerando rentabilidade".

Historicamente, a modalidade foi criada nos Estados Unidos depois da crise da Bolsa de Nova York, com o intuito de proteger depósitos realizados por investidores. No Brasil, a regulamentação —e distinção entre bancos comerciais e de investimentos— surgiu na década de 1960.

Mulheres e investimentos

A participação de mulheres no mercado de investimentos, como um todo, tem se tornado mais representativa, embora ainda haja percentual maior de investidores do sexo masculino. Segundo dados do Raio-x do Investidor, divulgado pela Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima), estima-se que 45% dos brasileiros que investem são mulheres.

Embora seja um percentual considerável, Luciana ressalta que os números precisam ser analisados com cautela, pois as mulheres somente ultrapassam os homens em investimentos tradicionais considerados mais "seguros", como a caderneta de poupança.

De acordo com estudo divulgado pela B3, apesar da maioria da base de investidores da bolsa (74%) ainda ser formada por homens, chama a atenção o crescimento das mulheres (26%) investindo na bolsa —de 179.392, em 2018, subiu para 809.533, em 2020.

Segundo a professora, essas informações sugerem que as mulheres estão buscando mais educação financeira e interessadas em investir.

"Bancos de investimentos podem ser uma boa oportunidade para que as mulheres ampliem suas fronteiras de investimento, indo além de opções conservadoras e abrindo oportunidade para maior rentabilidade do patrimônio que estão formando.

Luciana Machado, professora de finanças

Se você pretende investir em produtos financeiros e não tem conhecimento suficiente para diversificar seu portfólio, ou mesmo se você não tem tempo para estudar o mercado a fundo, a gestão profissional de um banco de investimentos pode ser benéfica para suas finanças.

"Por oferecerem gestão profissional dos ativos do investidor, são uma opção interessante para quem está começando a pensar em diversificar seus investimentos e não se sente seguro o suficiente para fazê-lo sozinho", explica.

Modelo de remuneração

Se você se interessou pelas possibilidades que os bancos de investimentos oferecem em termos de investimentos e quer buscar esse serviço, a recomendação, primeiramente, é que você entenda suas reais necessidades de investimento, seu perfil em relação a risco —quanto está disposta ou pode enfrentar em termos de eventuais variações de sua carteira para abrir possibilidades de ganhos mais representativos. "Além disso, aconselha-se que a investidora entenda o modelo de remuneração do banco, comissões, perfil de clientes e proposta de atendimento", finaliza.