PUBLICIDADE

Topo

Stalkeadas

Um olhar diferente sobre o que bomba nas redes sociais


Stalkeadas

Ele bem alto, ela baixinha: como é o romance de um casal separado por 46 cm

Bruna e Guilherme fazem sucesso nas redes por causa da diferença de tamanho - Reprodução/Instagram @bbrucoelho
Bruna e Guilherme fazem sucesso nas redes por causa da diferença de tamanho Imagem: Reprodução/Instagram @bbrucoelho

Luiza Souto

De Universa

30/12/2020 04h00

Juntos há cinco anos, o bombeiro Guilherme Barão Hülse, de 1,93m, e a esteticista Bruna Coelho, de 1,47m, vem compartilhando no Tik Tok, com bastante dose de humor, como é conviver com um parceiro tão alto —ou uma companheira tão pequena. E nessa brincadeira, o casal de Florianópolis já conquistou 311 mil seguidores na plataforma, além de 88 mil no Instagram.

A Universa, Bruna conta que os vídeos surgiram de forma espontânea e não esperava por toda repercussão. E nesta quinta entrevista que dá por conta de todo burburinho, ela contabiliza, afirma que já tem chegado vários pedidos de publipost, mas os dois não pretendem capitalizar com o que chama de diversão:

"Perguntam quanto a gente cobra [por post pago], mas nunca fizemos isso. Então divulgamos as coisas que nos mandam de bom coração, porque estamos aqui para ajudar. Essa não é a nossa fonte de renda. E também queremos ajudar as pessoas que têm problemas de aceitação."

Em um dos vídeos, que tem mais de 24 mil curtidas, Bruna, 25 anos, brinca sobre uma foto dos dois em pé, em que se vê bem a diferença de altura: "Eita! Se Deus fez é porque cabe, e realmente Deus é maravilhoso", começa ela.

O casal se conheceu no complexo aquático da Unisul (Universidade do Sul de Santa Catarina), onde Guilherme, 26, nadava com o irmão de Bruna, e ela aproveitava o intervalo do estágio para acompanhar o familiar —e, de quebra, olhar o novo boy que avistara da arquibancada enquanto lia "Cinquenta tons de cinza".

Mas os dois se falaram mesmo quando se encontraram numa festa, onde rolou o primeiro beijo. Eles estavam sentados, até Guilherme, que calça 43, insistir para levantar, para o desespero de Bruna.

"Estava morrendo de vergonha do que as pessoas iam achar", ela conta num dos vídeos postados nas redes dos dois. "Mesmo com salto alto eu não chegava nem no peito dele".

Fora isso, ela conta, rolou dor no pé mesmo, de tanto tentar alcançar os lábios do amado. E terminaram a noite sentados...

"Se não me aceitar do jeito que sou, como vou pedir para os outros aceitarem?"

Passado o constrangimento inicial de ficar com alguém tão alto, Bruna passou a atrair olhares por onde passava com o namorado. Ouvia piadas, via pessoas apontando o dedo na direção dos dois, e até recebia mensagens pelo Instagram falando da altura.

"Já chamaram de pinscher, e respondi 'au au'", ela brinca enquanto conta sua história no Instagram. "Ela dá 'tchau', manda beijo [para quem está olhando]", complementa Guilherme.

Já dentro da família, os dois garantem, sempre houve carinho e acolhimento ao casal, sem piadas de mau gosto. Mas justamente por situações como essas que os dois encontram nas ruas e nas redes, eles resolveram intercalar os vídeos de humor com mensagens positivas, para casais que têm diferenças distintas.

"Muita gente manda mensagem pra gente falando que está namorando alguém bem mais alto e não pega na mão do namorado na rua, por exemplo. É um tabu não muito falado. Então me senti útil e importante em ajudar as pessoas."

"A altura é algo que nunca vou conseguir mudar. Se não me aceitar do jeito que sou, como vou pedir para os outros aceitarem?"

Stalkeadas